23:42 23 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    117
    Nos siga no

    O ministro das Relações Exteriores britânico, Dominic Raab, disse nesta quinta-feira (2) que há necessidade de trabalhar com o Talibã (organização terrorista proibida na Rússia e em outros países) no Afeganistão, apesar de o Reino Unido não ter planos imediatos de reconhecer seu governo.

    Em uma entrevista coletiva no Catar, país que se tornou o principal negociador com o grupo insurgente, Raab disse que a prioridade de Londres agora é garantir passagem segura para os cidadãos britânicos e afegãos que trabalharam com o Reino Unido para fora do Afeganistão.

    Durante sua visita, Dominic Raab e seu homólogo catariano, Mohammed bin Abdulrahman al-Thani, discutiram formas de evitar uma crise humanitária no país da Ásia Central, bem como a preservação da estabilidade regional e maneiras de garantir que o Talibã honrará seus compromissos com um governo mais inclusivo e não abrigando grupos terroristas.

    Mohammed al-Thani afirmou que o Catar estava dialogando com o Talibã e trabalhando com a Turquia para um potencial suporte no recomeçar de operações no aeroporto de Cabul, informa a agência Reuters.

    "Estamos negociando com eles [Talibã], também nos estamos engajando com a Turquia se eles [Turquia] puderem fornecer qualquer assistência técnica nessa frente [...] Espero que nos próximos dias haja boas notícias", disse al-Thani, acrescentando, no entanto, que "não há indicação clara de quando [o aeroporto] estará totalmente operacional [...] Permanecemos esperançosos de que poderemos operá-lo o mais rápido possível", disse ele citado pela mídia.
    Evacuados são escoltados até uma aeronave durante uma evacuação no Aeroporto Internacional Hamid Karzai, Cabul, Afeganistão, 25 de agosto de 2021
    © REUTERS / Mídia Associada
    Evacuados são escoltados até uma aeronave durante uma evacuação no Aeroporto Internacional Hamid Karzai, Cabul, Afeganistão, 25 de agosto de 2021

    Tal como os EUA e outros Estados europeus, Londres transferiu sua embaixada no Afeganistão de Cabul para a capital do Catar, Doha.

    De igual modo, tal como vários países ocidentais, o Reino Unido não foi capaz de evacuar todos seus cidadãos e aliados do Afeganistão até o final do mês passado, pelo que várias centenas de pessoas acabaram ficando para trás em solo afegão.

    Dominic Raab disse que o Reino Unido manterá conversações com países da região sobre como possibilitar uma passagem segura dessas pessoas para fora do Afeganistão através de países terceiros. O representante especial britânico para a transição afegã, Simon Grass, já viajou para o Catar, onde se reuniu com representantes sêniores do Talibã.

    Mais:

    Daesh reivindica responsabilidade pelo ataque de foguetes contra aeroporto de Cabul
    Será 'muito mais difícil': Rússia adverte Reino Unido contra repetição do incidente no mar Negro
    Mídia: Pentágono se preparou horas antes para ataque com 'vítimas em massa' no aeroporto de Cabul
    Tags:
    Reino Unido, Catar, Doha, Afeganistão, Talibã, conversações, retirada, Cabul, Dominic Raab
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar