23:20 24 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0417
    Nos siga no

    Tesouro norte-americano sanciona empresas e corretor de Omã que teria facilitado tráfico de petróleo para o Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica do Irã.

    Nesta sexta-feira (13), o Departamento do Tesouro dos EUA impôs sanções contra o corretor de Omã, Mahmood Rashid Amur Al Habsi, outros indivíduos e empresas por seu suposto papel no contrabando de petróleo para o Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (IRGC, na sigla em inglês).

    "Hoje, o Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros [OFAC, na sigla em inglês] do Departamento do Tesouro dos EUA está designando indivíduos e empresas envolvidas em uma rede internacional de contrabando de petróleo que apoia o IRGG do Irã", disse o departamento.

    Ainda segundo o órgão, "a ação da OFAC tem como alvo o corretor Mahmood Rashid Amur Al Habsi, que fez parceria com altos funcionários do IRGC e usou várias empresas para facilitar os embarques de petróleo iraniano para clientes estrangeiros, incluindo compradores no Leste Asiático".

    As sanções incluíram negócios associados à Al Habsi, abrangendo sua empresa sediada em Omã, a Nimr International Llc.

    Outra empresa, a Orbit Petrochemicals Trading Llc, também localizada em Omã, recebeu as mesmas sanções, pois teria facilitado as negociações de petróleo para ocultar o envolvimento do IRGC, segundo o Tesouro.

    O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, enfatizou que Al Habsi usou várias empresas em diferentes países.

    "Duas dessas empresas estão sediadas em Omã e uma está registrada na Libéria. O corretor também controla uma empresa na Romênia. Al Habsi e essas empresas estão sendo sancionados de acordo com a Ordem Executiva 13224", afirmou.

    Mais:

    Irã diz que Israel quer 'encobrir seus atos terroristas marítimos' com alegações sobre petroleiro
    EUA temem que subida de tensões com Irã coloque em risco negociações do acordo nuclear, afirma mídia
    Defesa área do Irã diz manter forte vigilância no Golfo: 'Monitoramos inimigos enquanto respiram'
    Tags:
    Irã, petróleo, Corpo de Guardas da Revolução Islâmica (IRGC), sanções, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar