03:34 22 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    6332
    Nos siga no

    A Marinha dos EUA respondeu a um pedido de socorro após um ataque a um navio mercante nas águas internacionais do mar Arábico, em 30 de julho.

    O Comando Central dos Estados Unidos (CENTCOM, na sigla em inglês) considera que o ataque contra navio Mercer Street no oceano Índico provavelmente foi realizado com um drone.

    "Dados preliminares indicam claramente um ataque por um veículo aéreo não tripulado", disse o CENTCOM em um comunicado publicado no site oficial do comando.

    Dois tripulantes, sendo um britânico e outro romeno, morreram no ataque. De acordo com o comunicado, o navio está agora sendo acompanhado pelo porta-aviões norte-americano USS Ronald Reagan e pelo destróier USS Mitscher da Marinha americana.

    Especialistas em explosivos da Marinha americana estão a bordo do Mercer Street "para garantir que não há perigo adicional à tripulação" e estão prontos para ajudar na investigação do ataque.

    A empresa proprietária da embarcação, a Zodiac Maritime, disse que o navio poderia ter sido atacados por piratas.

    A Associated Press salienta que o navio, de bandeira liberiana, está ligado ao bilionário israelense Eyal Ofer, proprietário do Grupo Zodiac.

    Posteriormente, a tripulação recuperou o controle do navio e começou a navegar para uma área segura, acompanhado pela Marinha dos EUA.

    Mais:

    Mídia iraquiana relata novo ataque contra forças dos EUA no país
    Síria inicia operação contra milícias na cidade de Daraa, informa fonte militar (VÍDEO)
    Complexo da ONU na cidade afegã Herat é atacado deixando segurança morto
    Assassinato de Soleimani foi 'coisa mais importante' na vida de Khan, segundo teria contado a Trump
    Tags:
    EUA, Marinha, ataque, navio-tanque, piratas, navio, mar Arábico
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar