11:46 23 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    4231
    Nos siga no

    Político sírio Qadri Jamil, secretário do partido Vontade Popular e membro da direção da Frente para a Mudança e Libertação da Síria, declarou que os EUA vão deixar a Síria, mas a questão é quando isso acontecerá e qual será a escala da devastação que vão deixar.

    "Os americanos se retirarão da Síria, mas a questão é quando e como. A decisão estratégica de sair da Síria foi tomada, mas como será isso? Provavelmente será como no Afeganistão. Eles vão tentar sair, deixando o país em estado de ruína", disse o político durante uma conferência on-line intitulada "Síria: buscando uma solução para a crise de dez anos".

    Qadri Jamil afirmou também que o povo sírio deve se unir para expulsar as forças americanas e fortalecer seu país.

    "Os americanos prometem muito, enganam [...] Na verdade, os americanos entregaram territórios sírios aos turcos e estão tentando se beneficiar da situação. Mas, no final, todos combatem todos. Os americanos têm meios, capacidades. É claro que essas capacidades se enfraquecem e os sírios estão se unindo cada vez mais, eles devem se unir ainda mais para expulsar os americanos e fortalecer seu Estado. A questão é quando e como os americanos vão sair e qual será a devastação que vão deixar", concluiu Jamil.
    Militares dos EUA na área do campo de petróleo Omar na província síria de Deir Ez-Zor
    © AFP 2021 / Delil Souleiman
    Militares dos EUA na área do campo de petróleo Omar na província síria de Deir Ez-Zor

    Recentemente, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, afirmou que os países ocidentais são responsáveis pela deterioração da situação humanitária na Síria, exortando-os a reconhecer suas responsabilidades.

    O ministro russo destacou que a situação humanitária na Síria é agravada pelas sanções dos EUA e pela ocupação ilegal da margem leste do rio Eufrates pelas forças americanas.

    Os militares norte-americanos, junto com as milícias curdo-árabes das Forças Democráticas da Síria (FDS), controlam territórios do norte e nordeste da Síria nas províncias de Deir ez-Zor, Al-Hasakah e Raqqa, onde se concentram as maiores jazidas de petróleo e gás.

    O governo sírio qualifica a presença do Exército dos EUA como ocupação de seu território, pilhagem organizada e banditismo por parte de Washington.

    Mais:

    Drone dos EUA dispara míssil contra caminhão de alimentos na Síria, segundo mídia (FOTO)
    Grupos radicais se tornam mais ativos na Síria em áreas controladas pelos EUA, adverte Rússia
    EUA gastaram trilhões em guerras no Iraque e Afeganistão e não alcançaram nada, diz ex-agente da CIA
    Tags:
    forças militares, Síria, Oriente Médio, coalizão dos EUA, conflito sírio
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar