00:07 29 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    3212
    Nos siga no

    Grupos radicais têm se tornado mais ativos na Síria nas áreas controladas pela coalizão liderada pelos EUA, disse nesta segunda-feira (12) o contra-almirante Vadim Kulit, vice-chefe do Centro Russo de Reconciliação para a Síria.

    "As atividades dos grupos radicais de intensificaram na parte oriental da Síria, no território controlado pela coalizão liderada pelos EUA", afirmou o militar russo.

    De acordo com ele, durante a semana passada, grupos extremistas atacaram quatro vezes as instalações da coligação na região a leste do Eufrates [nordeste da Síria].

    "Em 11 de julho, militantes dispararam contra alvos da coalizão nos campos de petróleo e gás de Conoco e Al-Omar usando lançadores múltiplos de foguetes improvisados", acrescentou Kulit.
    Crianças brincam na rua na cidade de Douma, na Síria
    © Sputnik / Mikhail Voskresensky
    Crianças brincam na rua na cidade de Douma, na Síria

    Os ataques foram confirmados à Sputnik por militares dos EUA. Fontes relataram à agência estatal síria SANA que "movimentos incomuns das forças de ocupação" foram observados na área.

    Oficialmente o governo sírio nunca solicitou que os EUA enviassem forças para o país e Damasco não aprovou a presença americana em seu território.

    O presidente sírio, Bashar Assad, tem condenado em repetidas ocasiões as ações da coligação liderada pelos EUA no leste da Síria, em meio a relatos de que as forças americanas têm estado envolvidas no saque de petróleo e trigo da Síria, além de transportar terroristas da Síria para bases no Iraque.

    Mais:

    Turquia substitui mísseis supersônicos dos EUA por seus próprios, segundo mídia norte-americana
    Bases norte-americanas no leste da Síria são atacadas com foguetes, relata mídia estatal; EUA negam
    Mais uma base dos EUA junto de campo petrolífero é atacada em Deir ez-Zor, segundo mídia da Síria
    Tags:
    Síria, forças militares, Oriente Médio, Rússia, coalizão dos EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar