12:50 05 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 413
    Nos siga no

    Funcionários israelenses anunciaram um plano de construir um posto avançado ilegal na região norte da Cisjordânia, segundo reportagens da mídia.

    A ação ocorre em detrimento do direito internacional e das resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

    O jornal Maariv publicou um relatório que assegura que as autoridades israelenses aprovaram no dia 11 de julho o estabelecimento de um posto avançado no sul de Nablus, após conversas entre o primeiro-ministro israelense, Naftali Bennett, e o ministro da Defesa, Benny Gantz.

    Trata-se do assentamento de colonos judeus Eviatar, que havia sido desocupado recentemente.

    O relatório adiciona que o Exército israelense se prepara para o regresso dos colonos ao posto avançado, segundo a Press TV.

    A decisão ocorreu dias após os colonos desocuparem o posto avançado ilegal de Eviatar em resultado de um acordo alcançado com Tel Aviv, que permitia que a cidade permanecesse intacta e sob a supervisão permanente do Exército israelense.

    Os colonos haviam firmado um acordo verbal com o novo governo israelense para abandonar o lugar até que fosse definido o status legal do território, que é palestino e está ocupado desde 1967 por Israel.

    O artigo ressalta que mais de 600 mil israelenses vivem em mais de 230 assentamentos construídos desde a ocupação israelense de 1967 nos territórios palestinos da Cisjordânia e Jerusalém oriental.

    Mais:

    Ataque a navio de carga 'pertencente a Israel' foi 'erro de cálculo' do Irã, diz NYT
    Navio de carga de Israel é atacado no norte do oceano Índico, diz emissora libanesa
    Israel conduz ataques aéreos em 'local de fabricação de armas' do Hamas (VÍDEOS)
    Tags:
    Israel, Cisjordânia, militares, posto de comando
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar