17:14 31 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    4151
    Nos siga no

    O Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (IRGC, na sigla em inglês) do Irã não tem informações que ligam a morte de tenente-coronel americano no Catar com o assassinato do major-general Qassem Soleimani, contou o porta-voz do IRGC Ramadan Sharif, à Sputnik, nesta quinta-feira (1º).

    O Departamento da Defesa dos EUA reportou a morte do tenente-coronel James C. Willis na semana passada, informando que tal resultou de um "incidente não relacionado com combate", na base aérea do Catar

    De acordo com a mídia iraniana, Willis foi um dos "perpetradores do assassinato do comandante da Força Quds do IRGC, Qassem Soleimani", após cuja morte Teerã conduziu uma série de ataques contra bases americanas na região. No entanto, por sua vez, o Pentágono não mencionou o papel do militar no assassinato do major-general iraniano.  

    "De momento, não tenho informação sobre isso, mais tarde vou considerar e verificar esta questão", disse Sharif.

    Qassem Soleimani foi morto na sequência de um ataque de drones perto do Aeroporto Internacional de Bagdá, em 3 de janeiro de 2020.

    O ataque foi ordenado pelo ex-presidente dos EUA, Donald Trump, tendo justificado o ato alegando que o comandante do IRGC estava envolvido no ataque à Embaixada dos EUA em Bagdá no final de dezembro de 2019.

    Mais:

    Acordo alcançado? Teerã diz que EUA concordam em suspender sanções ao petróleo iraniano
    Israel mostra VÍDEO de 'destruição' de embarcação russa com seu novo míssil
    Secretário-geral da ONU insta EUA a levantarem sanções contra Irã
    Tags:
    Irã, Qassem Soleimani, EUA, Catar, assassinato, morte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar