17:03 31 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 25
    Nos siga no

    O Talibã (grupo terrorista proibido na Rússia e em outros países) não cumpriu compromissos decorrentes do acordo de paz assinado com os EUA, em fevereiro de 2020 em Doha, Catar, disse o ministro das Relações Exteriores afegão, Hanif Atmar.

    "A triste realidade é que o Talibã não cumpriu um único compromisso derivado do acordo de paz alcançado em Doha", afirmou o chanceler durante reunião do Conselho de Segurança das Nações Unidas nesta terça-feira (22).

    O ministro exortou a comunidade internacional e os parceiros regionais a exercer pressão sobre o Talibã. Atmar garantiu que os EUA e os países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) cumpriram quase todos os seus compromissos, incluindo a retirada das tropas que "deve ser concluída nas próximas semanas".

    Cerimônia de entrega no Campo Anthonic, do Exército dos EUA para as Forças de Defesa do Afeganistão, na província de Helmand, Afeganistão, 2 de maio de 2021
    © REUTERS / Assessoria de imprensa do Ministério da Defesa
    Cerimônia de entrega no Campo Anthonic, do Exército dos EUA para as Forças de Defesa do Afeganistão, na província de Helmand, Afeganistão, 2 de maio de 2021
    O chanceler denunciou, em particular, que o Talibã "não rompeu seus laços com o terrorismo internacional" porque continua a fornecer ajuda não apenas à Al-Qaeda (organização terrorista proibida na Rússia em vários outros países), mas também a outros grupos extremistas regionais.

    Atmar também disse que o Talibã não conseguiu reduzir o nível de violência na região ou estabelecer uma cooperação efetiva com o governo afegão para alcançar um cessar-fogo duradouro.

    Tropas dos EUA no Afeganistão

    O presidente norte-americano Joe Biden anunciou que o processo de retirada das tropas dos EUA do Afeganistão começaria em 1º de maio de 2021 e deveria ser concluída até 11 de setembro deste ano.

    Secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, caminha durante sua visita a Cabul, Afeganistão, em 21 de março de 2021
    © REUTERS / Presidential Palace
    Secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, caminha durante sua visita a Cabul, Afeganistão, em 21 de março de 2021

    No início de junho, Washington declarou ter retirado mais de 50% de suas forças e equipamentos do país, segundo o Comando Central dos EUA, acrescentando que em diante não daria mais notificações sobre a percentagem específica das forças retiradas do Afeganistão.

    Enquanto isso, as negociações de paz entre o governo afegão e o Talibã, que vêm ocorrendo desde meados de setembro de 2020 em Doha, até agora não garantiram a redução da violência.

    Mais:

    OTAN diz que continuará treinando forças de segurança do Afeganistão após retirada de tropas do país
    Maior base militar dos EUA no Afeganistão será entregue às forças afegãs, diz mídia
    Com saída dos EUA do Afeganistão, China avança com projetos para expandir influência em Cabul
    EUA retiram mais de 50% de suas forças do Afeganistão, afirma Comando Central norte-americano
    Tags:
    Conselho de Segurança da ONU, EUA, Doha, Guerra do Afeganistão, Guerra no Afeganistão, Afeganistão, Talibã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar