01:44 24 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 614
    Nos siga no

    Os EUA sancionaram uma rede iemenita que o governo dos EUA alega estar trabalhando com Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica do Irã para transferir dezenas de milhões de dólares para os rebeldes houthi do Iêmen.

    Os EUA sancionaram sete indivíduos, quatro entidades e um navio envolvidos com uma quadrilha de contrabando que financiou o Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (IRGC, na sigla em inglês) e o movimento iemenita houthi, afirmou o Departamento do Tesouro norte-americano em comunicado nesta quinta-feira (10).

    "Hoje [10 de junho], o Departamento de Controle de Ativos Estrangeiros [OFAC, na sigla em inglês] do Departamento do Tesouro dos EUA está designando membros de uma rede de contrabando que ajuda a financiar a Força Quds do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica do Irã (IRGC) e os houthis, no Iêmen", lê-se no comunicado do Tesouro.

    A nota continua: "Liderada pelo investidor houthi baseado no Irã do Irã Said al-Jamal, esta rede gera dezenas de milhões de dólares em receitas com a venda de commodities, como o petróleo iraniano, uma parte significativa das quais é direcionada por meio de uma complexa rede de intermediários e casas de câmbios em vários países para os houthis no Iêmen".

    Apoiadores do movimento houthi seguram cartaz de Abdul-Malik al-Houthi, líder do movimento, durante ação pró-palestina em Sanaã, Iêmen, 7 de maio de 2021
    © REUTERS / Khaled Abdullah
    Apoiadores do movimento houthi seguram cartaz de Abdul-Malik al-Houthi, líder do movimento, durante ação pró-palestina em Sanaã, Iêmen, 7 de maio de 2021

    Além de punir al-Jamal, o Departamento de Estado dos EUA também suspendeu as sanções contra três ex-funcionários do governo iraniano envolvidos na venda de produtos petroquímicos.

    O comunicado disse que essas sanções levantadas demonstram "nosso compromisso em suspender as sanções no caso de uma mudança no status ou comportamento das pessoas sancionadas".

    Mais:

    'Obrigação legal e moral': MRE do Irã exorta Biden a abandonar legado de Trump e retirar sanções
    Biden diz que sanções dos EUA contra Nord Stream 2 seriam 'contraproducentes'
    Chanceleres do G7 condenam prisão de blogueiro ativista e ameaçam impor sanções a Minsk
    UE estende sanções à Síria por mais 1 ano
    Tags:
    sanções, sanções, EUA, Iêmen, Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica, Irã, Houthis, Houthis, houthis
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar