00:31 21 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    6376
    Nos siga no

    O líder supremo iraniano, aiatolá Ali Khamenei, instou na sexta-feira (21) os países muçulmanos a apoiarem a Palestina a nível financeiro e militar e a ajudarem a reconstruir Gaza.

    Este apelo chega um dia após o cessar-fogo acordado no final de quinta-feira (20), colocando fim a um conflito violento de 11 dias, de acordo com a agência Reuters.

    O Irã apoia o grupo Hamas, que governa a Faixa de Gaza, ao passo que a Autoridade Palestina, presidida por Mahmoud Abbas, lidera as áreas com população palestina na Cisjordânia.

    "Os Estados muçulmanos devem apoiar sinceramente o povo palestino, por meio de apoio militar ou financeiro, ou na reconstrução da infraestrutura de Gaza", disse Khamenei em um comunicado, citado pela mídia.

    De igual modo, o líder supremo da República Islâmica instou todos os muçulmanos a exigirem que seus governos apoiem os palestinos.

    "Todos os elementos influentes do governo [de Israel] e do criminoso [primeiro-ministro Benjamin] Netanyahu devem ser processados por tribunais internacionais e independentes", declarou Khamenei.

    Líderes do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (IRGC, na sigla em inglês), citados pela Reuters, também falaram sobre a situação, afirmando que "a Intifada [revolta palestina] passou do uso de pedras para o lançamento de mísseis poderosos e precisos, e no futuro, os sionistas [israelenses] podem esperar sofrer golpes mortais dentro dos territórios ocupados".

    Mais:

    Se o acordo nuclear não se concretizar, quão perto estaria o Irã de produzir sua própria bomba?
    Marinha e Força Aérea de Israel afirmam ter atacado submarino do Hamas na costa da Faixa de Gaza
    Irã apresenta novo drone Gaza com alcance operacional de 2.000 km (FOTOS, VÍDEO)
    Tags:
    Intifada, Hamas, apoio, mundo muçulmano, Palestina, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar