23:26 23 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    793
    Nos siga no

    O presidente dos EUA, Joe Biden, afirmou durante telefonema ao primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que espera uma "desaceleração significativa" dos conflitos com a Palestina.

    Os dois líderes tiveram uma discussão detalhada sobre o estado dos eventos em Gaza nesta quarta-feira (19), que marca o nono dia de ataques aéreos israelenses e de foguetes do Hamas, em um conflito que já matou mais de 220 pessoas, a maioria delas palestinas.

    "O presidente [dos EUA] comunicou ao primeiro-ministro [Netanyahu] que esperava uma desaceleração significativa hoje [19 de maio] no caminho para um cessar-fogo", lê-se no comunicado da Casa Branca.

    Na segunda-feira (17), Biden e Netanyahu também conversaram por telefone sobre o conflito. Na ocisão, o presidente dos EUA expressou seu apoio a um cessar-fogo entre Israel e o Hamas, em Gaza.

    Homem coloca a mão na cabeça após fábrica ser bombardeada por forças israelenses, no norte da Faixa de Gaza, 17 de maio de 2021
    © REUTERS / Ashraf Abu Amrah
    Homem coloca a mão na cabeça após fábrica ser bombardeada por forças israelenses, no norte da Faixa de Gaza, 17 de maio de 2021

    Conflito sangrento

    Na noite de 8 de maio começaram grandes confrontos entre os palestinos e polícia israelense em Jerusalém Oriental. A situação se agravou na noite de 11 de maio. Mais de 3,7 mil foguetes foram disparados de Gaza contra o território israelense. Israel, por sua vez, também realizou centenas de ataques contra esse território palestino. 

    Cerca de 218 palestinos, incluindo 63 crianças, faleceram em Gaza e 1.500 pessoas ficaram feridas desde o início dos bombardeios. Em Israel, 12 pessoas faleceram, incluindo duas crianças, e cerca de 300 ficaram feridas.

    Até o momento, o Conselho de Segurança da ONU não adotou nenhuma declaração sobre o conflito devido ao veto dos EUA aos documentos. Uma fonte diplomática do Conselho de Segurança da ONU afirmou que a França, juntamente com Tunísia, Egito e Jordânia, estaria preparando um projeto que apela a um cessar-fogo entre Israel e Hamas, bem como à organização de um corredor humanitário na zona de conflito.

    Mais:

    Força Aérea de Israel ataca sede do serviço de segurança interna do Hamas em Gaza
    Putin diz que é necessário acabar com violência entre Palestina e Israel
    Áustria sobre 'maldição' de Erdogan: não dá para sanar duelo israelo-palestino 'espumando pela boca'
    Chefe do Pentágono lamenta 'perda de vidas inocentes', mas apoia 'direito de Israel de se defender'
    Tags:
    tensões, EUA, Joe Biden, Hamas, Palestina, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar