02:42 21 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    5195
    Nos siga no

    Neste domingo (16), o ministro das Relações Exteriores da Palestina, Riyad al-Maliki, disse que as famílias palestinas estão enfrentando horrores indescritíveis enquanto os combates na Faixa de Gaza continuam.

    As declarações ocorreram durante o discurso do chanceler em reunião de emergência do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) abordando a recente escalada das tensões entre Israel e Palestina.

    "Não há palavras que possam descrever os horrores que nosso povo está sofrendo", disse al-Maliki.

    De acordo com o diplomata, os foguetes que Israel disparou contra instalações suspeitas do Hamas desde o início da escalada em 11 de maio já mataram quase 200 palestinos, um terço dos quais são crianças e mulheres. Do lado israelense ocorreram dez fatalidades.

    "Israel não é apenas uma potência ocupante. Israel é uma potência nuclear. Tem um arsenal militar, Cúpula de Ferro [sistema de defesa antimísseis], abrigos, enquanto nosso povo em Gaza está sitiado, preso sem nenhuma promessa de ir para um local seguro", apontou o ministro.

    O consenso internacional para o conflito de décadas está sendo destruído atualmente, segundo acrescentou Al-Maliki, apontando ainda que Israel preferia a alternativa do apartheid a um acordo pacífico.

    A fumaça sobe durante um ataque aéreo israelense, em meio a uma explosão de violência israelense-palestina, na cidade de Gaza em 12 de maio de 2021
    © REUTERS / SUHAIB SALEM
    A fumaça sobe durante um ataque aéreo israelense, em meio a uma explosão de violência israelense-palestina, na cidade de Gaza em 12 de maio de 2021

    A escalada entre os dois países começou na noite de 11 de maio. Até este domingo (16), mais de 3.000 foguetes foram lançados contra o território israelense, partindo da Faixa de Gaza. Já Israel afirma ter atingido mais de 1.500 alvos do Hamas.

     

    Mais:

    Militares israelenses afirmam ter atingido casa do líder do Hamas em Gaza (VÍDEO, FOTOS)
    Netanyahu: bombardeio de prédio que abrigava equipes de mídia foi 'legítimo'
    Chancelaria da Arábia Saudita condena 'violações flagrantes' dos direitos palestinos por Israel
    Tags:
    ONU, Israel, Palestina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar