01:29 19 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    5304
    Nos siga no

    O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, declarou que os palestinos continuarão tomando todas as medidas necessárias para se defender de Israel.

    "Continuaremos fazendo todo o possível para proteger nosso povo e para que os invasores tirem as mãos de nosso povo e dos lugares sagrados, hoje estudaremos todos os meios para garanti-lo", disse Abbas.

    Ele enfatizou que Jerusalém "foi, é e será palestina e islâmica" e pediu "que deixe para trás as discrepâncias internas".

    ​Abbas acrescentou que os palestinos "continuarão a usar seu direito à autodefesa e à defesa dos locais sagrados até que acabem com a invasão e estabeleçam um Estado palestino independente com capital em Jerusalém".

    Na segunda-feira (10), confrontos armados na fronteira entre Israel e Faixa de Gaza aumentaram após o término do ultimato do Hamas exigindo a retirada de soldados e policiais israelenses da Esplanada das Mesquitas e do bairro de Sheikh Jarra em Jerusalém Oriental, onde foram desencadeados. Os protestos aconteceram por causa de um possível despejo de quatro famílias palestinas que vivem nos territórios reivindicados pelos judeus.

    Facções palestinas dispararam mais de mil foguetes de Gaza, tendo interceptado parte deles pela defesa antimísseis de Israel. Esses ataques causaram pelo menos seis mortes e mais de 200 feridos entre civis israelenses.

    Em retaliação, a aviação israelense bombardeou o enclave palestino, matando mais de 60 pessoas e ferindo centenas.

    Mais:

    Netanyahu anuncia aumento de ataques à Faixa de Gaza em meio a conflito com Palestina
    Protesto de ativistas pela Palestina enche as ruas de Londres
    Rússia condena violência contra civis em Israel e na Palestina
    Tags:
    ataques, Mahmud Abbas, conflito, Israel, Palestina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar