01:20 19 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    822
    Nos siga no

    O acordo de retirada de tropas norte-americanas do Afeganistão, assinado por Washington e Talibã, previa um prazo de abril de 2021, mas é um "erro retirar completamente", disse congressista norte-americano.

    Mitch McConnell, líder da minoria republicana do Senado dos EUA, afirmou na quinta-feira (6) que o Talibã (organização terrorista, proibida na Rússia e em vários outros países) poderia acabar removendo o governo do Afeganistão até o final de 2021 se as forças norte-americanas forem embora.

    "Acho que há uma grande probabilidade de o Talibã voltar a controlar o país, talvez já no final do ano", afirmou McConnell a repórteres, citado pelo jornal The Hill.

    O legislador ressaltou que é um "erro retirar completamente" soldados norte-americanos do Afeganistão, e que "alguma presença ali para fins de contraterrorismo e treinamento é o melhor interesse de um americano".

    Cerimônia de entrega no Campo Anthonic, do Exército dos EUA para as Forças de Defesa do Afeganistão, na província de Helmand, Afeganistão, 2 de maio de 2021
    © REUTERS / Assessoria de imprensa do Ministério da Defesa
    Cerimônia de entrega no Campo Anthonic, do Exército dos EUA para as Forças de Defesa do Afeganistão, na província de Helmand, Afeganistão, 2 de maio de 2021

    No mês passado, Joe Biden, presidente dos EUA, decidiu retirar as tropas norte-americanas do Afeganistão, tendo sido criticado pelo Talibã por ter adiado a retirada, anteriormente prevista para ser concluída até 1º de maio, como foi acordado sob a administração de Donald Trump em fevereiro de 2020.

    Além do mais, McConnell pediu anteriormente para Biden explicar sua decisão repentina de retirar as tropas, em um momento de forte presença do Talibã no Afeganistão. Na quinta-feira (6), o congressista sublinhou o fato de que, em mais de um ano desde o acordo de retirada, o Talibã havia em grande parte se retraído de atacar forças dos EUA e da coalizão que integra.

    No entanto, o Talibã retomou ataques em todo o Afeganistão devido à mudança no prazo.

    Mais:

    Al-Qaeda promete 'guerra em todas as frentes' contra EUA mesmo com retirada de tropas do Afeganistão
    Acordo entre EUA e Talibã incluía provisão para defender bases da OTAN de ataques, revela mídia
    Militares do Afeganistão confirmam: tropas dos EUA e OTAN estão deixando o país
    Mesmo retirando suas tropas, EUA permanecerão no Afeganistão, diz Blinken
    Ex-secretário diz que Biden foi o único a não apoiar 'ação imediata' contra Osama bin Laden em 2011
    Tags:
    Donald Trump, Joe Biden, Senado dos EUA, Senado, Congresso dos EUA, Congresso, Talibã, Afeganistão, EUA, Mitch McConnell
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar