01:03 21 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    5622
    Nos siga no

    Contra-almirante Aleksandr Karpov, vice-diretor do Centro Russo de Reconciliação para a Síria, informou que a coalizão liderada pelos EUA intensificou a movimentação de equipamentos militares no leste do país.

    "Suscita preocupação a intensificação do transporte aéreo de cargas militares e a movimentação terrestre de comboios de equipamentos militares das forças […] da coalizão", afirmou Karpov.

    Segundo o contra-almirante, a Síria é capaz de lidar com células terroristas no país usando suas próprias forças, enquanto a presença lá de tropas da coalizão é ilegal e contrária ao direito internacional.

    "Ações do comando dos EUA para o reforço da presença militar na região a leste do Eufrates [nordeste da Síria] no contexto da situação socioeconômica de emergência, criada pelas sanções asfixiantes dos EUA, está prejudicando gravemente as perspectivas de uma solução política", afirmou.
    Crianças e jovens sírios olham para a passagem de um comboio de veículos blindados dos EUA em uma estrada que liga a Raqqa, no nordeste da Síria, em 26 de julho de 2017
    © AP Photo / Hussein Malla
    Crianças e jovens sírios olham para a passagem de um comboio de veículos blindados dos EUA em uma estrada que liga a Raqqa, no nordeste da Síria, em 26 de julho de 2017

    Os militares norte-americanos, junto com as milícias curdo-árabes das Forças Democráticas da Síria (FDS), controlam territórios do norte e nordeste da Síria nas províncias de Deir Ez-Zor, Al-Hasakah e Raqqa, onde se concentram as maiores jazidas de petróleo e gás.

    O governo sírio qualifica a presença do Exército dos EUA como ocupação de seu território, pilhagem organizada e banditismo por parte de Washington.

    Mais:

    'Agressão covarde': Síria condena bombardeio aéreo dos EUA em seu território
    Forças dos EUA apoiam transferência de 40 militantes do Daesh para base na Síria, diz SANA
    Rússia acusa militares dos EUA de retirarem diariamente petróleo e cereais da Síria
    Tags:
    forças militares, Oriente Médio, Síria, Rússia, coalizão dos EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar