10:41 16 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    5920
    Nos siga no

    De acordo com a Marinha dos EUA, as embarcações iranianas se aproximaram do navio de patrulha e realizaram "manobras a curta distância".

    Um navio militar norte-americano realizou disparos de advertência na noite desta segunda-feira (26) após aproximação de três embarcações iranianas da Marinha do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (IRGC, na sigla em inglês).

    A Marinha norte-americana afirmou que os barcos iranianos "não tiveram a devida consideração pela segurança de outras embarcações, como está previsto nas regras do direito internacional".

    ​Os EUA divulgaram uma declaração e imagens da interação do dia 26 de abril entre três embarcações rápidas do Irã e o USS Firebolt e USGC Baranof da Marinha dos EUA, que envolveu disparos de advertência do Firebolt.

    Os barcos iranianos se aproximaram do USS Firebolt, um navio de patrulha costeira da Marinha norte-americana, e do USCGC Baranoff, um navio de patrulha da Guarda Costeira dos EUA, a aproximadamente 60 metros de distância nas águas internacionais do golfo Pérsico.

    Os militares norte-americanos detalharam que as tripulações de seus navios, primeiramente "emitiram diversas advertências" por rádio e megafones, porém "os barcos iranianos continuaram suas manobras a curta distância", e então o USS Firebolt realizou disparos de advertência que surtiram efeito.

    A Marinha dos EUA ressaltou que as ações das embarcações iranianas "aumentaram o risco de incidentes ou colisão" e não seguiram o Regulamento Internacional de Prevenção de Colisões, que regula as normas de navegação.

    Os navios norte-americanos, por sua vez, realizavam operações de rotina de segurança marítima no momento do incidente, segundo o comunicado.

    Recentemente, três embarcações rápidas e um navio de apoio do Irã perseguiram dois navios da Guarda Costeira norte-americana enquanto estes estavam patrulhando águas internacionais no sul do golfo Pérsico.

    No dia 15 de abril, 11 embarcações iranianas realizaram aproximações perigosas a seis destróieres norte-americanos que operavam na região.

    Mais:

    Conversas indiretas com Irã em Viena mostram sinais de progresso, diz Departamento de Estado
    Em meio a negociações em Viena, Pompeo promove lei de 'pressão máxima' contra o Irã
    Irã mostra drone 'suicida' destruindo alvo (VÍDEOS)
    Tags:
    Golfo Pérsico, navios de guerra, navios, Marinha dos EUA, Marinha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar