18:11 31 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 94
    Nos siga no

    Dois cidadãos espanhóis e um irlandês desaparecidos na segunda-feira (26) em sequência de uma emboscada armada no leste de Burkina Faso foram assassinados, informam duas fontes de segurança deste país africano.

    Um oficial das Forças Armadas burquinenses continua desaparecido, dizem fontes sob condição de anonimato, informa Reuters.

    Duas fontes espanholas com conhecimento da situação confirmaram também que os seus cidadãos foram assassinados.

    Até agora, ninguém reivindicou a responsabilidade pelo ataque que ocorreu em uma estrada que leva a vasta reserva florestal de Pama.

    O Ministério das Relações Exteriores da Irlanda informou na segunda-feira (26) estar ciente dos relatos sobre o ataque e estar em estreito contato com parceiros internacionais.

    Soldados franceses participam de operação contra terroristas em Burkina Faso (Arquivo)
    © REUTERS / Stringer
    Soldados franceses participam de operação contra terroristas em Burkina Faso (Arquivo)

    O agravamento da violência em Burkina Faso levou a uma das crises de deslocamento em desenvolvimento mais rápido do mundo, alertam Nações Unidas.

    A região do Sahel na África Ocidental abriga agora cerca de três milhões de refugiados e pessoas deslocadas dentro de seus próprios países.

    No fim de fevereiro, Luca Attanasio, embaixador italiano na República Democrática do Congo (RDC), foi morto em ataque a um comboio da ONU. A mídia local do país africano havia relatado que o comboio do diplomata tinha sido atacado por militantes.

    Mais:

    Daesh está se fortalecendo e pode avançar para sul da África, alerta embaixador russo na ONU
    Homens armados incendeiam delegacias e libertam presos na Nigéria
    EUA ordenam que diplomatas deixem o Chade após rebeldes se aproximarem da capital
    Tags:
    Burkina Faso, grupos terroristas, ataques terroristas, estrangeiros
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar