21:06 14 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    161
    Nos siga no

    Os militares do Afeganistão são capazes de lutar contra o Talibã após a saída das tropas estrangeiras lideradas pelos Estados Unidos, disse à Sputnik o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional afegão, Rahmatullah Andar.

    A OTAN planeja começar a retirada de suas tropas do Afeganistão a partir de 1º de maio e concluir o processo dentro de alguns meses, disse o secretário-geral Jens Stoltenberg no início de abril deste ano. O presidente dos EUA, Joe Biden, prometeu retirar as tropas norte-americanas do Afeganistão até 11 de setembro deste ano, no 20º aniversário dos ataques às torres gêmeas de Nova York.

    "Desde o ano passado, as forças de segurança e defesa do Afeganistão têm conduzido 96% das operações por conta própria. As tropas afegãs não têm problemas em lutar com o Talibã", disse Andar, ressaltando, porém, que o Afeganistão continuará recebendo assistência estrangeira após a retirada das tropas lideradas pelos EUA.

    O oficial apontou ainda que as forças afegãs mantêm uma posição defensiva ativa. Andar também acusou o Talibã de ter membros da Al-Qaeda (ambos proibidos na Rússia) e outros grupos terroristas em suas fileiras.

    Um soldado do Exército dos EUA com a Charlie Company, 36º Regimento de Infantaria, 1ª Divisão Blindada no distrito de Maiwand, em serviço na província de Kandahar, no Afeganistão.
    © REUTERS / Andrew Burton
    Um soldado do Exército dos EUA com a Charlie Company, 36º Regimento de Infantaria, 1ª Divisão Blindada no distrito de Maiwand, em serviço na província de Kandahar, no Afeganistão

    Os EUA e o Talibã assinaram um acordo de paz em fevereiro de 2020. Entre outras coisas, o acordo estipulou a retirada das forças estrangeiras do Afeganistão em troca de o Talibã diminuir a violência e garantir que o país não se tornará um porto seguro para terroristas.

    Enquanto as forças estrangeiras se preparam para partir do país, confrontos violentos entre o movimento radical e as tropas do governo continuam no Afeganistão, apesar das negociações de paz em curso no Qatar.

    Mais:

    China pode enviar forças de paz ao Afeganistão após retirada de tropas dos EUA, diz mídia
    Quad do Himalaia: China está prestes a iniciar seu próprio bloco com Nepal, Paquistão e Afeganistão?
    MRE russo comenta retirada da OTAN do Afeganistão: 'Uma década de campanha vergonhosa'
    Tags:
    Jens Stoltenberg, OTAN, Talibã, Afeganistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar