06:52 12 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    250
    Nos siga no

    O presidente do Chade, Idriss Déby, morreu após ser ferido na linha de frente durante confrontos com insurgentes no início desta semana. Após a morte de Déby, Chade fechou as fronteiras do país.

    Mahamat Idriss Déby, filho do falecido presidente do Chade, Idriss Déby, que chefiava o Conselho Militar de Transição, desempenhará as funções de chefe de Estado e comandante supremo das Forças Armadas do país, de acordo com o regulamento de transição do Conselho, citado pela agência AFP.

    O Conselho Militar de Transição do Chade foi estabelecido na terça-feira (20), depois que Idriss Déby, 68 anos, morreu após sofrer ferimentos na linha de frente em confronto com insurgentes. O período de transição está definido para durar 18 meses, então novas eleições serão realizadas. Conforme o regulamento, o Conselho Militar, o Conselho Nacional para o Período de Transição e o governo de transição serão as principais autoridades durante esses 18 meses.

    "O presidente dos conselhos militares transitórios desempenha as funções de presidente da República, chefe de Estado e comandante-em-chefe das Forças Armadas. Ele garante a implementação da Carta transitória e atua como chefe da administração" lê-se no Artigo 37 do regulamento, citado pela mídia.

    Governo de transição

    Mahamat Idriss Déby, um general de quatro estrelas, não constava da lista de nenhum especialista de sucessores em potencial. A crença generalizada era de que o presidente de Chade não se preocupava muito em preparar um sucessor.

    Mas na terça-feira (20), Mahamat imediatamente assumiu o comando do Conselho Militar de Transição, nomeando 14 dos generais mais confiáveis ​​para governar o Chade até as eleições "livres e democráticas" prometidas em 18 meses. E, nesta quarta-feira (21), a presidência divulgou alvará dizendo que o jovem general "ocuparia as funções de presidente da República" e também serviria como chefe das Forças Armadas.

    Idriss Déby havia sido reeleito pela sexta vez no último dia 11 de abril. Os resultados indicam que venceu as eleições com 79,32% dos votos. Após a morte de Idriss Déby, o Chade fechou as fronteiras do país até nova ordem, informa o Exército.

    Mais:

    Míssil disparado acidentalmente de caça Su-25 deixa 5 mortos em base aérea no Chade (VÍDEO)
    Chade diz que enviará 1.200 soldados para zona de fronteira com Mali, Níger e Burkina Faso
    China tenta recriar Nova Rota da Seda na África, escreve mídia
    Fogo destrói parte de biblioteca da Universidade da Cidade do Cabo, na África do Sul (VÍDEO)
    Tags:
    presidente, presidente, transição, linha de frente, combate, sucessão, Chade
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar