05:14 05 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    121
    Nos siga no

    Homens armados incendiaram duas delegacias de polícia no sudeste da Nigéria e libertaram presos, informou a polícia nigeriana nesta terça-feira (20).

    Em ataques aparentemente coordenados, os homens armados com explosivos invadiram a sede da polícia em Ukpo, no estado de Anambra, e outra delegacia no estado de Abia. As duas estão localizadas em uma região onde as tensões separatistas têm aumentado.

    "Os agressores, que entraram […] atirando para ter acesso às instalações, foram contidos policiais. Seguindo a incapacidade dos invasores de acessar as instalações, eles covardemente jogaram bombas de gasolina e dispositivos explosivos improvisados dentro da sede", disse o porta-voz da área policial de Anambra, Nwode Nkeiruka, em comunicado.

    Nkeiruka disse que um dos atiradores foi morto enquanto outros membros da gangue escaparam com ferimentos à bala. "Lamentavelmente, dois agentes da polícia sofreram ferimentos à bala e atualmente estão recebendo tratamento", informou.

    O ataque em Uzuakoli, no estado de Abia, foi similar. Homens armados libertaram dois detentos antes de incendiar a delegacia.

    Segundo declaração à AFP do porta-voz da polícia estadual, Geoffrey Ogbonna, os invasores utilizaram dinamite e lançadores de foguetes no ataque. Ogbonna disse que uma investigação foi iniciada sobre o incidente.

    Veteranos da guerra civil nigeriana, vestindo o vermelho, verde e preto da bandeira de Biafra, são recebidos por membros do movimento Povo Indígena de Biafra (IPOB) em Umuahia, sudeste da Nigéria, em 26 de maio de 2017, ano em que a guerra civil completou 50 anos
    © AFP 2021 / Marco Longari
    Veteranos da guerra civil nigeriana, vestindo o vermelho, verde e preto da bandeira de Biafra, são recebidos por membros do movimento Povo Indígena de Biafra (IPOB) em Umuahia, sudeste da Nigéria, em 26 de maio de 2017, ano em que a guerra civil completou 50 anos

    O sudeste da Nigéria tem visto uma onda de ataques contra as forças de segurança que as autoridades atribuem ao Povo Indígena do Biafra (IPOB, na sigla em inglês), um grupo separatista que busca a independência do povo indígena igbo. Oficialmente, nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelos ataques nesta terça-feira (20).

    Há duas semanas, uma delegacia de polícia e uma prisão foram atacadas em Owerri, capital do estado de Imo, e mais de 1.800 presos foram libertados.

    O IPOB negou as acusações de ter conduzido o ataque em Owerri. As forças de segurança lançaram uma operação na região para "expulsar" os militantes.

    Os apelos separatistas por um estado de Biafra no sul do país são um assunto delicado na Nigéria, depois que uma declaração unilateral de independência em 1967 desencadeou uma guerra civil que durou 30 meses.

    Mais:

    COVAX: Angola e Nigéria recebem milhões de doses da vacina de Oxford/AstraZeneca
    Homens armados sequestram professores e alunos na Nigéria
    Governo do Chade anuncia prisão de soldados acusados de estupros no Níger
    Presidente do Níger nomeia novo premiê poucos dias após golpe fracassado
    Tags:
    Nigéria, separatistas, região separatista, separatismo, África, ataque, Polícia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar