04:49 12 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    21725
    Nos siga no

    Israel teria notificado os EUA de que suas forças atacaram o navio iraniano Saviz no mar Vermelho, informou o jornal The New York Times na terça-feira (6), citando um funcionário do governo americano não identificado.

    Oficiais das Forças de Defesa de Israel (FDI) pediram uma investigação sobre o vazamento de informações sobre uma suposta operação conduzida recentemente pelas FDI contra o Irã, relata o jornal The Jerusalem Post.

    Israel teria notificado os EUA de que suas forças atacaram o navio de carga iraniano Saviz na terça-feira (6), no mar Vermelho, noticiou o jornal The New York Times, citando um funcionário do governo norte-americano não identificado.

    De acordo com a fonte, os israelenses teriam descrito o ataque como "uma retaliação pelos ataques iranianos anteriores a navios israelenses". O funcionário também observou que o Saviz, um pilar central do aparato de inteligência do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (IRGC, na sigla em inglês), havia sido danificado abaixo da linha d'água.

    As FDI querem agora saber como a informação vazou, uma vez que revelação do envolvimento de Tel Aviv no ataque foi "incomum, pois geralmente Israel prefere se manter discreto quando empreende tais ataques para fornecer ao lado atacado, aqui o Irã, um álibi para salvar a face e evitar a necessidade de retaliar", escreve o The Jerusalem Post.

    Forças de Defesa de Israel - FDI (imagem de arquivo)
    Forças de Defesa de Israel - FDI (imagem de arquivo)

    Operação delicada

    A operação foi classificada como de alto risco para os soldados envolvidos e foi planejada como parte de uma estratégia mais ampla do Ministério da Defesa de Israel para impedir o estabelecimento do Irã na Síria e em outras partes do Oriente Médio.

    O fato de uma operação tão delicada ter vazado levantou preocupações entre os oficiais de segurança de Israel, que enfatizaram que publicar qualquer informação sobre a operação com antecedência colocaria vidas em risco. Altos funcionários israelenses não comentaram o assunto ainda.

    Na quinta-feira (7), o porta-voz das Forças Armadas iranianas, major-general Abu Al-Fadel Shkarji, afirmou que a República Islâmica retaliará o ataque ao navio Saviz assim que descobrir quem está por trás da investida.

    "Precisamos averiguar a origem do incidente. Se descobrirmos a origem do ataque ao navio, definitivamente responderemos, nunca ficaremos em silêncio. Em qualquer caso, o navio foi o alvo, e agora coisas diferentes podem ter acontecido para o navio. Mas não podemos decidir o que vamos fazer até que nossas investigações sejam concluídas com o máximo de precisão", ressaltou o porta-voz.

    Ele acrescentou que o Irã considera seus adversários tradicionais, EUA e Israel, bem como os aliados desses países no Oriente Médio, como estando ligados ao incidente.

    Mais:

    Mídia: revertendo política 'pró-Israel' de Trump, EUA restauram US$ 150 milhões em ajuda à Palestina
    Israel se opõe à ajuda financeira dos EUA a palestinos e diz que medida só 'fortalece o conflito'
    Secretário de Defesa dos EUA visitará Israel em meio a tensões com o Irã
    Líbano condena invasão do seu espaço aéreo por Israel para ataques contra capital síria
    Tags:
    The New York Times, EUA, navio, Forças de Defesa de Israel (FDI), Israel, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar