01:43 06 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 12
    Nos siga no

    Mais de 1,5 mil prisioneiros foram liberados por grupo armado na Nigéria. Além disso, a sede do Comando da Polícia do Estado de Imo, que fica na mesma região, também ficou arrasada.

    Nesta segunda-feira (5), um grupo de homens armados atacou a prisão correcional na cidade de Owerri, no sudeste da Nigéria, e liberou mais de 1,5 mil pesos, segundo informou o diário nigeriano The Punch.

    Os integrantes do grupo operaram de 1h00 às 3h00 da madrugada (22h00 e 00h no horário de Brasília). Antes da invasão, os homens cantaram canções de solidariedade durante 30 minutos perto do Palácio do Governo, conforme relatou a mídia.

    Os desconhecidos abriram todas as celas da prisão correcional de Owerri e pediram aos prisioneiros para seguirem para casa.

    Urgente: Invasão à prisão no estado de Imo com homens armados atacando o Centro Correcional e a sede do Comando da Polícia em Owerri.

    Durante o ataque, também dispararam e arrasaram a sede do Comando da Polícia do Estado de Imo, sendo Owerri a capital deste estado. O grupo queimou instalações do quartel e a maior parte dos veículos que se encontravam estacionados.

    O ataque foi confirmado por Orlando Ikeokwu, porta-voz da polícia local. Acredita-se que fuzis AK-47 e dinamite, entre outros explosivos, foram usados durante a invasão. Estima-se que as ações duraram cerca de três horas.

    ​FOTOS: Gângsteres queimam sede do Comando da Polícia do Estado de Imo.

    Fontes oficiais citados pelo jornal The Cable suspeitam que a ação foi obra de membros de um movimento independente conhecido como Povo Indígena do Biafra (IPOB, na sigla em inglês). O número total de prisioneiros libertados ainda não foi confirmado.

    Mais:

    Governo do Chade anuncia prisão de soldados acusados de estupros no Níger
    Irmão do presidente de Honduras é condenado à prisão perpétua nos EUA
    Polícia escocesa faz prisão após pacote suspeito ser descoberto próximo à residência da rainha
    Justiça boliviana estende para 6 meses prisão de Jeanine Áñez
    Tags:
    Nigéria, prisão, ataque, atacante, Polícia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar