16:24 25 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    056
    Nos siga no

    Centenas de uigures realizaram hoje (25) protestos na Turquia contra a visita do chanceler chinês Wang Yi ao país, exigindo que Ancara se posicione diante dos supostos abusos cometidos pela China contra a minoria étnica em Xinjiang.

    De acordo com a agência Associated Press, uma multidão se reuniu na praça Beyazit, em Istambul, segurando cartazes de parentes desaparecidos, que eles acreditam que estão sendo mantidos em campos de detenção na China, e gritando palavras de ordem contra Pequim.

    Dezenas de uigures, políticos da oposição turca e acadêmicos também se reuniram perto da embaixada chinesa em Ancara, enquanto Wang se encontrava com o ministro das Relações Exteriores turco, Mevlut Cavusoglu, e, mais tarde, com o presidente Recep Tayyip Erdogan.

    "Pedimos à Turquia que apoie o Turquestão Oriental [o nome dado pela dissidência uigur para a região chinesa de Xinjiang]", disse Burhan Uluyol, que se juntou ao protesto em Istambul. "Apelamos à Turquia para que não vire as costas ao nosso povo uigur por causa de algum benefício econômico", acrescentou o manifestante, citado pela AP.

    Os uigures são um grupo turco nativo da região de Xinjiang que buscam refúgio na Turquia há décadas por causa de seus laços culturais com o país do Oriente Médio. Antes uma apoiadora da causa uigur, a Turquia tem sido menos enfática na defesa da minoria étnica nos últimos anos, após uma maior aproximação com Pequim.

    Encontro entre o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan (à direita), e o ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi (à equerda), no palácio presidencial em Ancara
    © REUTERS / Murat Cetinmuhurdar / PPO
    Encontro entre o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan (à direita), e o ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi (à esquerda)

    O governo chinês, por sua vez, nega a existência de campos de detenção de muçulmanos uigures em Xinjiang, e afirma que se tratam de centros de treinamento profissionalizante e de reeducação de pessoas expostas a extremistas. 

    Recentemente, a China ratificou um tratado de extradição com a Turquia que foi assinado anos atrás, o que gerou temores entre a comunidade uigur de que eles poderiam ser mandados de volta ao país de onde fugiram. A Turquia, por sua vez, ainda não ratificou o acordo.

    As autoridades dos dois países, no entanto, insistem que o projeto de extradição não tem como objetivo a deportação de uigures.

    Wang chegou a Ancara em uma turnê regional que já passou pela Arábia Saudita e também o levará a Irã, Emirados Árabes Unidos, Omã e Bahrein, antes de retornar a Pequim no dia 30 de março.

    Mais:

    Turquia envia sinal aos EUA e a outros países ocidentais de que não se oporá à China
    EUA pedem à China por fim de suposta opressão aos uigures, em Xinjiang
    China condena apelo parlamentar canadense que aponta 'genocídio' no tratamento dos uigures
    Tags:
    Turquia, China, uigures, Xinjiang, manifestação
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar