03:55 17 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 30
    Nos siga no

    O Knesset, parlamento unicameral israelense, poderia estar sujeito a um motim que conteste os resultados das eleições do país, advertem agências de segurança nacionais.

    O Knesset, parlamento de Israel, poderia ser invadido após as eleições legislativas do país de uma forma semelhante ao Capitólio de Washington, EUA, que foi penetrado em 6 de janeiro de 2021, alertam agências de segurança israelenses, citadas pelo Canal 13.

    A polícia estaria planejando na terça-feira (23) utilizar uma sala especial no Knesset, onde a agência de segurança Shin Bet e o Ministério Público israelense deverão monitorar atividades potencialmente violentas ou inflamatórias.

    Embora prevejam outros cenários preocupantes, a Guarda do Knesset e outras agências de segurança estimam que o parlamento unicameral, localizado em Jerusalém Ocidental, possa ser invadido por pessoas insatisfeitas com os resultados das eleições.

    As eleições legislativas de Israel ocorrerão na terça-feira (23), durante as quais será decidido se Benjamin Netanyahu, atual premiê e membro do partido Likud, conseguirá um sexto mandato desde 2009. Estas serão as quartas eleições legislativas no país nos últimos dois anos, onde se prevê que Netanyahu ganhe, em meio a uma política de sucesso de vacinação rápida contra a COVID-19.

    No entanto, o chefe do Executivo de Israel tem também enfrentado acusações de corrupção e repressão à democracia, inclusive contra israelenses contrários aos lockdowns no país. No sábado (20), o Knesset foi palco de um comício de 20.000 a 50.000 pessoas, que exigiu sua demissão imediata.

    Precedente citado

    Em 6 de janeiro de 2021, cerca de dois meses após a vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais dos EUA, uma multidão de apoiadores do ainda presidente Donald Trump ocupou as imediações do Capitólio, em Washington, e acabou invadindo o edifício, inclusive marcando presença na sala do Congresso, que foi evacuado justamente no dia de certificação dos resultados das eleições a favor do presidente eleito democrata.

    Houve danos à propriedade, e cinco pessoas, entre os quais quatro eram participantes do motim, morreram. Além disso, participantes estão sendo processados por violação da lei desde então. Como resultado, milhares de efetivos da Guarda Nacional norte-americana foram destacados para as imediações do Capitólio para manter a ordem durante a posse de Biden em 20 de janeiro, e lá permanecem desde então.

    Mais:

    Parlamento se dissolve em Israel, forçando 4ª eleição em 2 anos
    Netanyahu diz que seu julgamento é 'absurdo', 'surreal', 'fabricado' e vai colapsar antes do fim
    Com vacinação avançada, Israel planeja reabrir totalmente o país em abril, diz Netanyahu
    'Pulseira da liberdade' oferece quarentena em casa, mas levanta questões de privacidade em Israel
    Israel estará livre da pandemia até o final de abril, diz embaixador israelense
    Tags:
    Benjamin Netanyahu, Jerusalém, Jerusalém Ocidental, Ministério Público, Shin Bet, Capitólio dos EUA, Capitólio, EUA, Knesset, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar