21:21 22 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    14361
    Nos siga no

    Ministério das Relações Exteriores do Irã reprova a nova estratégia de defesa britânica lembrando que a República Islâmica acredita que o estoque de armas nucleares precisa ser "erradicado".

    Nesta terça-feira (17), o ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, criticou o primeiro-ministro do Reino Unido por sua "hipocrisia", já que ao mesmo tempo que censura o país persa sobre seu programa nuclear, anuncia planos para aumentar o estoque britânico de armas nucleares.

    Zarif postou um comentário sobre o assunto em seu Twitter desaprovando a postura do primeiro-ministro, Boris Johnson.

    ​Em total hipocrisia, Boris Johnson está "preocupado que o Irã desenvolva uma arma nuclear viável". No mesmo dia, ele anuncia que seu país aumentará seu estoque de armas nucleares. Ao contrário do Reino Unido e de seus aliados, o Irã acredita que as armas nucleares e todas as armas de destruição em massa são bárbaras e devem ser erradicadas.

    Os comentários do ministro iraniano acontecem após divulgação do novo plano de política externa e de defesa pós-Brexit anunciado pelo Reino Unido na terça-feira (16). No documento, o governo britânico declara que vai aumentar seu arsenal nuclear de 180 ogivas estocadas para 260, um aumento de cerca de 45%, dando fim ao desarmamento progressivo implementado há 30 anos.

    No relatório de 100 páginas, Londres também apontou a Rússia como "a ameaça direta mais aguda contra o Reino Unido" e demonstrou a intensão de concentrar esforços geopolíticos na região Indo-Pacífica. A China foi descrita como um "competidor sistêmico".

    "A Rússia é a ameaça direta mais aguda à nossa segurança. Até que as relações com o governo russo melhorem, vamos deter e nos defender ativamente contra todo o espectro de ameaças provenientes de Moscou [...]", diz o documento.

    O novo plano é a maior revisão estratégica feita pelo país desde o fim da Guerra Fria, e definiu os próximos passos do Reino Unido em relação à política externa e defesa britânica para os próximos 30 anos.

    Mais:

    Irã estaria instalando novas centrífugas IR-4 em Natanz, segundo relatório
    Comandante da Força Quds 'admite' que Irã apoiou ataques houthis à Arábia Saudita, diz mídia saudita
    Argentina pede fim do colonialismo após Reino Unido reafirmar presença militar nas ilhas Malvinas
    Tags:
    ogivas nucleares, programa nuclear, Reino Unido, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar