11:36 16 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    3191
    Nos siga no

    EUA e aliados da coalizão internacional estimulam o aumento da atividade terrorista na Síria, declararam Mikhail Mizintsev, chefe do Centro Nacional de Gestão da Defesa da Rússia, e Hussein Makhlouf, ministro da Administração Local e do Meio Ambiente da Síria.

    Militantes realizam regularmente ataques a infraestruturas de forças governamentais, comboios humanitários e multidões de cidadãos na Síria dilacerada pela guerra, acrescentaram Mikhail Mizintsev e Hussein Makhlouf.

    "Em violação do direito internacional e da Carta das Nações Unidas, os norte-americanos conduzem ataques aéreos ao território da República Árabe da Síria, ocupam grandes territórios da nação e apoiam abertamente grupos armados ilegais, estimulando, assim, a atividade terrorista", avança o comunicado.

    O documento observa que os terroristas têm sido particularmente ativos em territórios que não são controlados por Damasco. Extremistas do grupo Tahrir al-Sham (organização terrorista proibida na Rússia e em outros países) conduzem ataques de emboscada a departamentos de agências de segurança do governo e instituições estatais no sul do país.

    Centro militar de pesquisa, na cidade síria de Barzeh, atingido por um míssil lançado durante o ataque dos EUA, Reino Unido e França em 13 de abril
    © Sputnik / Yazan Kalash
    Centro militar de pesquisa, na cidade síria de Barzeh, atingido por um míssil lançado durante o ataque dos EUA, Reino Unido e França em 13 de abril

    Na parte central da Síria, ocorrem regularmente ataques de combatentes do Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em outros países) a comboios humanitários e infraestruturas sociais.

    Além disso, extremistas frequentemente usam engenhos explosivos improvisados para cometer atos terroristas a multidões de civis, ressalta comunicado.

    Afirma-se ainda que as forças da coalizão internacional liderada pelos EUA justificam sua presença na Síria pela luta antiterrorista, mas, na realidade, "fornecem aos combatentes armas, munições e dinheiro, e realizam treinamento dos combatentes".

    De acordo com Mizintsev e Makhlouf, o ex-presidente dos EUA, Donald Trump, confirmou uma vez que a principal razão da presença militar dos EUA na Síria era o petróleo.

    Os oficiais ressaltaram que a questão síria deve ser interesse primordial para a comunidade internacional, por ameaçar a estabilidade e a situação econômica do país e de todo o Oriente Médio.

    Mais:

    Após ataques à Síria, senadores dos EUA revivem projeto de lei para limitar uso da força militar
    Rússia e Síria acusam EUA de entregarem ajuda humanitária da ONU a terroristas
    Defesa antiaérea da Síria repele ataque de míssil de Israel perto de Damasco (VÍDEOS)
    Tags:
    apoio militar, Rússia, Forças Armadas da China, Daesh, grupos terroristas, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar