22:00 18 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    9272
    Nos siga no

    O Irã não participará de reunião informal com os signatários do acordo nuclear iraniano para discutir formas de reativar o documento. A informação foi divulgada pelo porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Saeed Khatibzadeh.

    No começo deste domingo (28), duas fontes diplomáticas, citadas pelo Wall Street Journal, haviam informado que o Irã recusou uma oferta da União Europeia e dos EUA para manter conversações diretas sobre um acordo nuclear nas próximas semanas.

    "Considerando as recentes ações e declarações dos Estados Unidos e de três potências europeias, o Irã não considera este o momento de manter um encontro informal com esses países, o que foi proposto pelo chefe de política externa da UE", disse o porta-voz iraniano.

    A Comissão Europeia confirmou anteriormente que a diplomacia europeia estaria trabalhando na convocação de uma reunião informal dos participantes do Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês) sobre o programa nuclear do Irã com representantes dos Estados Unidos.

    ​Os EUA também haviam anunciado seu interesse em negociações com o Irã sob os auspícios da UE e com a participação dos "seis" mediadores internacionais, que incluem Moscou e Pequim. Em resposta à declaração de Washington, o ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, pediu novamente aos Estados Unidos que suspendessem as sanções contra Teerã.

    O Plano de Ação Conjunto Global, concluído em 2015 por Reino Unido, Alemanha, China, Rússia, EUA, França e o Irã, prevendo a suspensão das sanções em troca de limitar o programa nuclear de Teerã não durou nem três anos: em maio de 2018, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, decidiu retirar-se unilateralmente e restaurar as sanções duras contra Teerã.

    Mais:

    Representante do Irã na ONU acha apelo dos EUA ao cumprimento total do JCPOA um 'absurdo'
    'Nossa paciência não é ilimitada', alerta EUA sobre Irã
    Limitação de inspeções nucleares do Irã pela AIEA é 'ameaça' que exige 'resposta', afirma Israel
    Drones furtivos e sistemas de defesa: poder aéreo do Irã é enaltecido por revista norte-americana
    Tags:
    Plano Global de Ação Conjunta, urânio enriquecido, negociações, acordo nuclear, União Europeia, EUA, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar