14:14 04 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 21
    Nos siga no

    Os confrontos entre as forças do governo do Iêmen e os rebeldes houthis se intensificaram neste sábado (27) na província de Marib, e fontes militares afirmam que um comandante iemenita está entre os mortos nos combates.

    No início deste mês, os rebeldes houthis retomaram o esforço para capturar a cidade de Marib, que fica perto de alguns dos campos de petróleo mais ricos do Iêmen, no norte do país.

    Desde a sexta-feira (26), centenas de combatentes de ambos os lados morreram nos enfrentamentos, segundo fontes do governo iemenita. Os houthis, por sua vez, não costumam liberar informações sobre suas baixas em combate.

    "Morreram, nas últimas 24 horas de combate, 22 membros das forças governamentais e mais de 28 rebeldes", entre eles o comandante das forças especiais em Marib, general Abdel Ghani Shaalan, disse uma fonte militar iemenita, citada pela agência France-Presse.

    A fonte, no entanto, acrescentou que "a luta continua inabalável em todas as frentes na província de Marib".

    Durante os combates, a coalizão liderada pela Arábia Saudita lançou mais de 12 ataques aéreos em apoio às forças do governo iemenita no solo, de acordo com o canal de TV Al-Masirah, que é controlado pelos houthis.

    Ontem (26), mais de 60 combatentes foram mortos em enfrentamentos em Marib, o dia mais sangrento desde o início da ofensiva em 8 de fevereiro.

    O Iêmen é palco de um conflito interno desde 2014, quando os rebeldes houthis tomaram a capital Sanaa e forçaram o governo legítimo a transferir sua base para a cidade portuária de Áden, no sul do país.

    Mais:

    Irã: mudança dos EUA sobre Iêmen pode ser 'passo para corrigir erros anteriores'
    Reino Unido não alinha com EUA na questão do Iêmen e mantém vendas de armas à Arábia Saudita
    Emirados Árabes Unidos desfazem base militar na África após saírem do conflito com Iêmen (FOTOS)
    Tags:
    conflito armado, houthis, Guerra do Iêmen, Iêmen
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar