01:21 28 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    311
    Nos siga no

    Os Estados Unidos pediram nesta terça-feira (16) aos rebeldes houthis que cessem todas as operações militares no Iêmen, inclusive sua ofensiva sobre Marib, informou o Departamento de Estado norte-americano.

    "Os Estados Unidos pedem aos houthis que encerrem sua ofensiva sobre Marib e cessem todas as operações militares e iniciem negociações [...] A ofensiva dos houthis em Marib é a ação de um grupo que não está comprometido com a paz ou com o fim da guerra que aflige o povo do Iêmen", diz o comunicado.

    Cerca de um milhão de refugiados tiveram que abandonar seus lares e buscar refúgio em outras áreas, principalmente em Marib, que é controlada pelo governo legítimo do Iêmen, segundo a nota do Departamento de Estado norte-americano.

    De acordo com o governo norte-americano, a ofensiva contra a região apenas aumentará o número de deslocados internos e exacerbará a crise humanitária.

    Além disso, os EUA solicitam aos houthis que ponham um fim aos enfrentamentos, especialmente porque não existe uma solução militar para o conflito no Iêmen.

    "Se os houthis levarem a sério uma solução política negociada, devem cessar todos os avanços militares e se abster de outras ações desestabilizadoras e potencialmente letais, incluídos os ataques transfronteiriços contra a Arábia Saudita", indica a nota.

    O Iêmen está envolvido em um conflito armado entre as forças governamentais lideradas pelo presidente Abd Rabbuh Mansur Hadi e os rebeldes houthis desde 2014.

    Apoiadores do movimento houthi durante celebração religiosa em Sanaa, Iêmen, 29 de outubro de 2020 (foto de arquivo)
    © AP Photo / Hani Mohammed
    Apoiadores do movimento houthi durante celebração religiosa em Sanaa, Iêmen, 29 de outubro de 2020 (foto de arquivo)

    No ano seguinte, uma coalizão de Estados liderada pela Arábia Saudita lançou uma operação militar para apoiar o governo de Hadi, que é reconhecido internacionalmente.

    Os houthis, por sua vez, mantêm o controle sobre grande parte do norte do país, incluída a capital Sanaa.

    Mais:

    Houthis respondem com míssil balístico a anúncio de cessar-fogo da Arábia Saudita
    Proeminente líder houthi morre em meio a confrontos no Iêmen
    ONU alerta para repercussões na ajuda ao Iêmen, depois que EUA rotularam houthis de 'terroristas'
    Tags:
    conflito armado, Houthis, EUA, Guerra do Iêmen, Iêmen
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar