08:40 01 Março 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    3103
    Nos siga no

    Autoridade militar do Irã disse que suspeito de envolvimento na morte do cientista Mohsen Fakhrizadeh tinha sido expulso das Forças Armadas por problemas morais.

    Em sua declaração, feita à agência Tasnim, o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas do Irã, major-general Mohammad Bagheri, disse:

    "Em primeiro lugar, a pessoa mencionada pelo ministro da Inteligência passou por treinamento [militar] em 2014/2015, e foi demitido por problemas morais e vício."

    Mais cedo, o ministro da Inteligência iraniano, Mahmoud Alavi, disse que o suspeito, que é apontado como o principal autor do assassinato, saiu do Irã antes da morte de Frakhrizadeh e que era um membro das Forças Armadas iranianas.

    Teerã acredita que a morte do cientista nuclear foi planejada por Israel e que a operação contou com diversos agentes.

    Contudo, Bagheri ressaltou que o suspeito não tinha nenhuma identidade militar, ao passo que qualquer crime que tivesse cometido estaria sob a responsabilidade do Ministério da Inteligência.

    "A sociedade está debaixo da responsabilidade do Ministério da Inteligência, então era esperado que o ministro da Inteligência fosse mais cauteloso em suas declarações ao vivo à mídia, para não prover justificações aos inimigos criminosos do Irã, tais como os EUA e o falso regime sionista", ressaltou a declaração de Bagheri.

    As posições entre Bagheri e Alavi apresentaram pequeno atrito no entendimento nas declarações oficiais das autoridades iranianas. Tal fato seria já o segundo desse tipo neste mês.

    Na semana passada, Alavi, ao frisar que seu país não planeja o desenvolvimento de armas nucleares, também disse que o Irã poderia ser levado a adquirir tal tipo de armamento em uma situação de pressão internacional por seus adversários.

    Contudo, o porta-voz da chancelaria iraniana, Saeed Khatibzadeh, disse que a "fátua do Líder Supremo de banimento de armas de destruição em massa e nucleares ainda é válida".

    Mais:

    Israel não pretende apoiar EUA se o país retornar ao acordo nuclear com o Irã
    Ataque no Iraque deixa ao menos 1 militar dos EUA morto, segundo relatos (VÍDEO)
    EUA acusam Irã de planejar ataque à embaixada dos Emirados Árabes Unidos na Etiópia
    Tags:
    programa nuclear, Irã, Mohsen Fakhrizadeh-Mahabadi
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar