05:32 01 Março 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    9820
    Nos siga no

    O assassinato do físico nuclear iraniano Mohsen Fakhrizadeh-Mahabadi em novembro de 2020 foi um golpe devastador para a ciência atômica da República Islâmica.

    Embora ninguém tenha assumido a responsabilidade pelo ataque, o crime tem sido amplamente atribuído a Israel por veículos de imprensa e autoridades do Irã.

    A arma de tecnologia de ponta que matou o renomado cientista iraniano Mohsen Fakhrizadeh foi levada à nação persa pelo Mossad (serviço secreto israelense), relatou na quarta-feira (10) o jornal The Jewish Chronicle, citando fontes de inteligência.

    O jornal "confirmou" que "o ataque foi realizado pelo Mossad, o temido serviço de inteligência de Israel".

    Segundo a notícia, um grupo de mais de 20 espiões de origens israelense e iraniana levou às escondidas a arma desmontada em pequenas peças, cujo peso total é uma tonelada. Informa-se que o plano de preparação para o assassinato teria levado oito meses de "vigilância meticulosa" de alvo por oficiais de inteligência.

    "A equipe elaborou um plano detalhado e minucioso. Por oito meses, eles [agentes secretos] respiraram com Fakhrizadeh, acordaram na hora que ele acordava, deitaram-se na mesma hora que ele, viajaram com ele. Eles [agentes secretos] teriam sentido o cheiro da sua loção pós-barba, se ele tivesse usado uma", alegou uma fonte cujo nome não foi revelado no artigo do jornal.

    Na terça-feira (9), o ministro da Inteligência do Irã, Mahmoud Alavi, afirmou que um membro das Forças Armadas iranianas estava envolvido no assassinato de Fakhrizadeh.

    Mohsen Fakhrizadeh-Mahabadi, que chefiava o centro de pesquisa e inovação do Ministério da Defesa iraniano, foi morto a tiros na cidade de Absard, no norte do Irã, em 27 de novembro de 2020.

    Mais:

    Irã implanta mísseis de curto alcance e drones no Iraque, segundo mídia
    Enviado iraniano no Egito afirma que EUA e Israel estão tentando criar divisão no mundo árabe
    Irã afirma ter 'evidência sólida' da participação de Israel no assassinato de cientista nuclear
    Tags:
    Oriente Médio, Israel, Irã, Mossad, Mohsen Fakhrizadeh-Mahabadi, assassinato
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar