01:33 07 Março 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    3329
    Nos siga no

    Dois comboios com 59 veículos ao todo teriam entrado na Síria por duas estradas diferentes, segundo a agência de notícias Syrian Arab, citando fontes.

    Um dos comboios seria composto por 45 veículos, incluindo um caminhão frigorífico, tanques e caminhões com outros veículos militares, e entrou no país através da fronteira de Semalka, localizada entre o Curdistão iraquiano e a região controlada pelos curdos apoiados pelos EUA, no norte da Síria, segundo a agência de notícias Syrian Arab.

    Damasco considera a travessia de Semalka ilegal desde que deixou de estar sob controle do governo.

    O comboio estaria seguindo para Qamishli, uma cidade estratégica na fronteira entre a Síria e a Turquia, segundo fontes.

    O segundo comboio transportando materiais logísticos e equipamentos militares supostamente contava com 14 veículos. Este comboio teria entrado na Síria através da fronteira de Al-Waleed, que também é considerada ilegal.

    Estes comboios foram o segundo e terceiro a entrar na Síria desde que Joe Biden assumiu a presidência dos EUA, no dia 20 de janeiro.

    No mês passado, no dia 22 de janeiro, a mídia local afirmou que 40 caminhões e veículos militares entraram no nordeste da Síria a partir do Iraque carregando armas e equipamentos logísticos para as bases ilegais dos EUA nas províncias de Al-Hasakah e Deir ez-Zor.

    As tropas norte-americanas entraram pela primeira vez na Síria em 2017 durante o combate ao Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em outros países), contudo, permaneceram no país depois que a ameaça terrorista foi reduzida, com o pretexto de apoiar os aliados nas "operações contra o terrorismo e treinamento", e evitar uma escalada turco-curda no norte do país.

    Mais:

    Explosão atinge veículo militar dos EUA e deixa 4 soldados mortos na Síria, segundo mídia (FOTO)
    Rússia: EUA tentam fomentar separatismo curdo na Síria
    Navios dos Irã fornecem petróleo à Síria desafiando sanções dos EUA, revela Reuters
    Tags:
    equipamentos militares, equipamentos, EUA, militares, Síria, comboio
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar