03:02 27 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Situação mundial da COVID-19 no início de fevereiro de 2021 (80)
    190
    Nos siga no

    O remédio, chamado de EXO-CD24, foi desenvolvido para combater o câncer de ovário e começou a ser testado contra o coronavírus. Ainda serão necessários mais estudos para o medicamento ser considerado eficaz.

    Um medicamento experimental contra o câncer pode ajudar pacientes hospitalizados com a COVID-19 a se recuperar mais rapidamente, afirmaram pesquisadores israelenses nesta sexta-feira (5), conforme noticiado pelo jornal Estadão. De acordo com os acadêmicos, 29 dos 30 pacientes com casos de moderados a graves tratados com EXO-CD24 ficaram totalmente curados em cinco dias.

    O medicamento, desenvolvido para combater o câncer de ovário, ainda precisa passar por mais testes em humanos para ser considerado de fato eficaz.

    No estudo, os pesquisadores não usaram placebo como comparação. Ou seja, não é possível garantir que o medicamento está por trás da rápida recuperação dos pacientes. Um dado positivo para o remédio é que um paciente com coronavírus que precisa de tratamento hospitalar passa, em média, até três semanas internado.

    Israelense segura seringa gigante durante manifestação contra o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu perto de sua residência oficial em Jerusalém, Israel, 9 de janeiro de 2021
    © AP Photo / Oded Balilty
    Israelense segura seringa gigante durante manifestação contra o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu perto de sua residência oficial em Jerusalém, Israel, 9 de janeiro de 2021

    O tamanho da amostra dos testes também é muito pequeno para tirar conclusões sobre a eficácia do medicamento. Os dados não foram publicados em um jornal especializado.

    Agora, os cientistas israelenses planejam realizar novos estudos com o remédio em centenas de pacientes e também comparar os resultados com um placebo.

    Israel ainda registra uma média diária de 6,5 mil novos casos de COVID-19. Desde o início da pandemia, autoridades de Saúde do país registraram mais de 675 mil contágios e 5.019 mortes.

    Tema:
    Situação mundial da COVID-19 no início de fevereiro de 2021 (80)

    Mais:

    Diretor da OMS pede às farmacêuticas que compartilhem capacidade de produção de vacinas
    Anvisa recebe pedido para testes da Covaxin no Brasil e diz que tomará decisão em até 5 dias
    'Atitudes criminosas': profissionais de Saúde pedem impeachment de Bolsonaro
    Tags:
    saúde, câncer, israel, remédio, novo coronavírus, pandemia, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar