09:40 26 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    1161
    Nos siga no

    Nesta quarta-feira (3), o Tribunal Internacional de Justiça (TIJ) emitiu uma decisão rejeitando as objeções dos Estados Unidos sobre a jurisdição da Corte na tentativa do Irã de revogar as sanções norte-americanas reintroduzidas pelo ex-presidente Donald Trump.

    O Irã entrou com um pedido para iniciar o processo em julho de 2018, alegando que os EUA violaram o Tratado de Amizade de 1955 ao reimpor todas as sanções que haviam sido levantadas sob o acordo nuclear iraniano.

    "O tribunal, por unanimidade, rejeita a objeção preliminar à sua jurisdição, levantada pelos Estados Unidos da América, segundo a qual o objeto da disputa não se relaciona com a interpretação ou aplicação do Tratado de Amizade, Relações Econômicas e Direitos Consulares de 1955", diz a decisão.

    Em 2018, Trump restabeleceu sanções sobre o Irã como parte de sua política de pressão máxima, após retirar unilateralmente os EUA do acordo nuclear iraniano, o Plano Conjunto de Ação Integral (JCPOA). O acordo, assinado em 2015 por Rússia, Alemanha, Reino Unido, China, França, União Europeia, EUA e Irã, estabeleceu limites para o programa nuclear iraniano em troca do levantamento de sanções sobre o país.

    Presidente Donald Trump assina documento restaurador das sanções contra o Irã após o anúncio da saída dos EUA do acordo nuclear iraniano, na Casa Branca, 8 de maio de 2018
    © AFP 2021 / Saul Loeb
    Presidente Donald Trump assina documento restaurador das sanções contra o Irã após o anúncio da saída dos EUA do acordo nuclear iraniano, na Casa Branca, 8 de maio de 2018

    A decisão do TIJ foi tomada no momento em que o novo presidente dos EUA, Joe Biden, expressou disposição para voltar a aderir ao acordo nuclear, caso o Irã volte ao cumprimento total dos termos.

    O TIJ rejeitou todas as outras objeções dos EUA ao decidir ouvir o caso, mas espera-se que o processo leve anos antes de ser concluído. As sentenças do órgão da Organização das Nações Unidas (ONU), com sede em Haia, são vinculativas, finais e sem possibilidade de recurso. O TIJ foi criado após a Segunda Guerra Mundial para resolver disputas entre Estados.

    Mais:

    Tirem sanções: Irã diz que assinatura de Biden é insuficiente para país voltar ao acordo nuclear
    Israel diz estar pronto para tomar ações militares contra Irã nuclear se necessário
    Os EUA nunca atacarão as instalações nucleares do Irã, diz ministro de Israel
    Tags:
    Tribunal Internacional de Justiça, Estados Unidos, Plano Conjunto de Ação Integral (JCPOA), Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar