21:40 20 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Mundo vs. COVID-19 no final de janeiro de 2021 (110)
    260
    Nos siga no

    Israel aprovou a distribuição de cinco mil doses da vacina contra o novo coronavírus para a Palestina, disse à Sputnik um porta-voz do ministro da Defesa israelense, Benny Gantz.

    De acordo com o publicado pelo portal de mídia israelense Ynet, as vacinas para 2,5 mil profissionais de saúde serão entregues na cidade de Ramallah no início da próxima semana. Uma fonte disse ao portal que Israel forneceria a vacina Pfizer/BioNTech para a Palestina.

    "A alocação de cinco mil doses de vacina foi realmente aprovada", disse o porta-voz à Sputnik confirmando a informação.

    O Coordenador Especial da Organização das Nações Unidas (ONU) para o Processo de Paz no Oriente Médio, Tor Wennesland, pediu anteriormente que Israel ajudasse a Palestina com a campanha de vacinação. Segundo ele, isso seria fundamental para os esforços de ambos os governos para conter a pandemia.

    Israel é o país que vacina mais rápido no mundo em termos proporcionais. Segundo os dados da Our World in Data, o país já vacinou mais de 54% de sua população, cerca de 4,3 milhões de pessoas. Logo em seguida vêm os Emirados Árabes Unidos, que vacinaram cerca de 31% de seus cidadãos.

    Uma israelense recebe a vacina contra a COVID-19 na cidade de Ashdod em 29 de dezembro de 2020
    © REUTERS . AMIR COHEN
    Uma israelense recebe a vacina contra a COVID-19 na cidade de Ashdod em 29 de dezembro de 2020

    Apesar da velocidade na vacinação, o país tem se recusado a vacinar a população palestina das regiões ocupadas da Faixa de Gaza e Cisjordânia. Em 14 de janeiro, a ONU publicou que Israel tem a obrigação de vacinar a população nessas áreas de acordo com a Quarta Convenção de Genebra, que determina que áreas ocupadas devem ser assistidas para conter epidemias.

    Em entrevista à emissora BBC no dia 24 de janeiro, o ministro da Saúde de Israel, Yuli Edelstein, afirmou que os israelenses não têm a obrigação legal de ajudar na vacinação da população palestina, apesar de ser algo do interesse do governo de Israel. Segundo publicou o jornal Times of Israel, o ministro já havia afirmado que consideraria ajudar na vacinação palestina após a imunização da população israelense ser garantida.

    Conforme apontam os dados da Universidade Johns Hopkins, Israel tem 641.373 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus e 4.768 mortes causadas pela COVID-19. Já na Palestina há 158.962 casos confirmados e 1.833 mortes. A Palestina tem cerca de cinco milhões de habitantes, enquanto Israel tem cerca de nove milhões.

    Tema:
    Mundo vs. COVID-19 no final de janeiro de 2021 (110)

    Mais:

    Biden endossa solução de 2 Estados, mas mantém 'apoio firme' a Israel, diz embaixador dos EUA
    'Guerra psicológica': Irã rejeita ameaça militar de Israel e diz que não pretende entrar em conflito
    Polícia de Israel dispersa protesto contra Netanyahu com canhões d'água
    Tags:
    Yuli Edelstein, COVID-19, Israel, Palestina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar