18:40 25 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    787
    Nos siga no

    O Líbano acusa Israel de violar regularmente o espaço aéreo libanês, principalmente para realizar ataques na Síria. Na sexta-feira (8), cidadãos da capital libanesa afirmaram ter visto aviões de guerra israelenses sobrevoando o sul do país por cerca de seis horas.

    Sendo agora ocorrência regular, caças israelenses realizaram exercícios de voo baixo sobre Beirute, enquanto motores de drones de reconhecimento eram ouvidos no domingo (10), informou o jornal Asharq Al-Awsat.

    Segundo relatos nas redes sociais, nas últimas duas semanas, o número de aviões de guerra voando baixo sobre a capital libanesa aumentou, deixando residentes preocupados, pois muitos temem que um conflito ainda possa estourar na região antes do término do mandato do presidente norte-americano Donald Trump.

    Vídeos de supostos caças israelenses surgiram no Twitter. Os altos "zumbidos" de drones podem ser ouvidos nas imagens compartilhadas.

    Lockdown total em Ashrafieh, em Beirute. Calma absoluta. Você apenas consegue ouvir drones e caças israelenses sobre o Líbano.

    Ao longo do ano passado, a agência de notícias estatal síria SANA relatou que Israel lançou vários ataques aéreos com mísseis.

    Desde o início do ano, uma conta no Twitter que monitora o movimento de aeronaves no Oriente Médio, a Intel-Sky, documentou dezenas de caças israelenses sobrevoando o Líbano, incluindo os que são chamados de "ataques simulados".

    Caças são vistos sobre o Grand Serail do Líbano, sede do Primeiro-ministro.

    A Força Interina das Nações Unidas no Líbano (UNILF, na sigla em inglês) relata que Israel cruza o espaço aéreo libanês regularmente, em violação das resoluções da ONU e da soberania da região. Cerca de 95% destas violações foram contabilizadas por drones, de acordo com dados.

    Com uma média diária de 12,63 de violações do espaço aéreo libanês, os delitos totalizam 61 horas e 51 minutos de voo, segundo os dados da UNIFIL entre junho e outubro de 2020, um aumento substancial em relação aos quatro meses anteriores.

    No final do ano, o líder do Hezbollah, Hassan Nasrallah, afirmou que o grupo dobrou seu número de mísseis de alta precisão ao longo do ano, sendo capazes de "atingir com precisão" qualquer alvo em Israel.

    Mais:

    Irã revela nova base subterrânea de mísseis perto do golfo Pérsico (VÍDEO, FOTOS)
    Israel envia vacinas à Autoridade Nacional Palestina para 'casos humanitários'
    Militares israelenses atingidos por explosivo na fronteira com Líbano, diz mídia
    Tags:
    tensão geopolítica, caças, Oriente Médio, Israel, Líbano
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar