16:53 25 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    140
    Nos siga no

    Os artefatos foram roubados de sepulturas antigas na bacia do Mediterrâneo, África e América do Sul, incluindo "achados raros" que datam desde o século X a.C. até o século XI d.C.

    A Autoridade de Antiguidades de Israel (IAA, na sigla em inglês) flagrou uma rede de traficantes suspeita de comércio ilegal de inúmeras antiguidades vindas de vários continentes.

    Segundo postagem no Facebook na segunda-feira (4), uma incursão da IAA, conduzida em um apartamento em Tel Aviv, ajudou a recuperar milhares de artigos "espetaculares e raros" em três armazéns na área metropolitana da cidade.

    A operação foi conduzida em coordenação com a polícia e a autoridade fiscal israelenses e tem decorrido por vários meses antes da apreensão.

    Cerâmicas gregas apreendidas durante operação conduzida pela IAA em Tel-Aviv, em 4 de janeiro de 2021
    Cerâmicas gregas apreendidas durante operação conduzida pela IAA em Tel-Aviv, em 4 de janeiro de 2021
    "Esta é uma das maiores operações realizadas contra roubo e comércio de antiguidades em Israel", afirma o comunicado. "Suspeita-se que a maioria dos artefatos foram roubados de enterramentos antigos na bacia do Mediterrâneo, na África e na América do Sul."

    Durante a operação, as autoridades conseguiram recuperar vasos de culto, incluindo algumas cerâmicas gregas, partes de esculturas, moedas antigas e outros objetos que datam da era da Roma Antiga.

    O grupo de contrabandistas consistia de três homens residentes em Israel, todos com mais de 40 anos, de acordo com The Times of Israel. Os suspeitos enfrentarão acusações de lavagem de dinheiro e venda ilegal de antiguidades, entre outros crimes.

    Moeda da era de Roma Antiga descoberta entre as várias antiguidades roubadas
    Moeda da era de Roma Antiga descoberta entre as várias antiguidades roubadas
    "Qualquer achado arqueológico que seja separado de seu contexto arqueológico [e que esteja] nas mãos de ladrões de antiguidades e [seja] vendido por lucro produz, na verdade, um buraco negro na História, e é isso que estamos trabalhando para prevenir", disse Amir Ganor, chefe da unidade de prevenção de roubo de antiguidades da IAA, citado pelo jornal.

    A IAA vai procurar determinar o local de origem de cada antiguidade, trabalhando em conjunto com a Interpol e outros órgãos em sua investigação.

    Mais:

    Achado 'fascinante': templo de Afrodite de 2.500 anos é descoberto na Turquia (FOTOS)
    Descoberto sistema hídrico do tempo romano na antiga cidade de Metrópolis, na Turquia (FOTOS)
    O que o passado conta sobre nós? As 10 maiores descobertas de 2020 relacionadas a nossos ancestrais
    Tags:
    busca e apreensão, História, antiguidade, artefatos, Israel, Tel-Aviv
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar