17:41 07 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    7487
    Nos siga no

    Conselheiro do líder supremo do Irã Ali Khamenei, major-general Yahya Rahim Safavi declarou que as Forças Armadas iranianas estão de "prontidão operacional", mas não iniciarão uma guerra.

    Discursando em um programa de TV na sexta-feira (1º), o major-general Yahya Rahim Safavi afirmou que as Forças Armadas iranianas estão constantemente monitorando os movimentos dos EUA na região, segundo a agência Mehr.

    "Conhecemos os pontos fortes e fracos das forças americanas", afirmou. As Forças Armadas iranianas estão de "prontidão operacional", pontuou, acrescentando que os americanos sabem que o Irã tem um "líder forte" que, uma vez, "firmemente" ordenou lançar mísseis contra a base militar Ain Al-Asad no Iraque, onde estavam instalados soldados norte-americanos.

    "Nós nunca iniciaremos uma guerra, mas se um inimigo atacar o Irã ou os interesses iranianos, receberá uma resposta muito forte", ressaltou o conselheiro de Khamenei.

    Navio iraniano lança míssil no estreito de Ormuz
    © AFP 2021 / Ebrahim Noroozi / Jamejamonline
    Navio iraniano lança míssil no estreito de Ormuz

    "Americanos sabem que suas forças são altamente vulneráveis na região", ressaltou, adicionando que os oficiais militares dos EUA estão mais conscientes disso do que os seus políticos.

    Destacando as capacidades militares iranianas, Safavi afirmou que o Irã é "capaz de converter porta-aviões norte-americanos em submarinos em poucas horas".

    A tensão entre Irã e EUA se agravou severamente desde o assassinato do major-general Qassem Soleimani, em 3 de janeiro de 2020, em um ataque de drone comandado pelos Estados Unidos quando o militar iraniano se encontrava em um veículo próximo ao Aeroporto Internacional de Bagdá.

    Recentemente, no dia 20 de dezembro, vários foguetes atingiram a Zona Verde de Bagdá, onde fica a embaixada dos EUA.

    Na quarta-feira (30), o Comando Central dos EUA anunciou o envio de bombardeiros estratégicos B-52H ao Oriente Médio para enfatizar "o compromisso dos militares norte-americanos com a segurança regional".

    Mais:

    Irã pede à ONU que obrigue os EUA a acabar com 'aventureirismo militar' no golfo Pérsico
    Pentágono anuncia retirada do USS Nimitz em meio a tensões por suposta 'ameaça de vingança' do Irã
    Irã afirma estar pronto para se defender em meio a provocações dos EUA no golfo Pérsico
    Tags:
    Oriente Médio, base militar, Irã, EUA, tensão regional, tensão militar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar