13:49 08 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    117
    Nos siga no

    Extremistas de um grupo jihadista bombardearam 17 vezes nas últimas 24 horas a zona de desescalada do conflito que fica em torno da província de Idlib, na Síria, informou neste sábado (2) o Centro Russo de Reconciliação para a Síria.

    De acordo com o contra-almirante Vyacheslav Sytnik, vice-diretor do Centro Russo de Reconciliação para a Síria, as ações foram realizadas pela Frente al-Nusra, grupo terrorista proibido na Rússia e em vários outros países.

    "Registramos 17 ataques das posições do grupo terrorista Jabhat al-Nusra [Frente al-Nusra] na zona de redução da escalada de Idlib: 11 deles na província de Idlib, um na província de Latakia, quatro em Hama e dois na província de Aleppo", disse o contra-almirante em uma entrevista coletiva, na qual acrescentou que, segundo o lado sírio, ocorreram 11 ataques.

    O oficial militar russo também observou que nenhuma ação de grupos armados controlados pela Turquia foi registrada no último dia.

    Além disso, Sytnik ressaltou que unidades da polícia militar russa realizaram patrulhas ao longo das principais rotas nas províncias de Aleppo, Raqqa e Al-Hasakah durante todo o dia.

    Mais:

    Ataques israelenses na Síria prejudicam a estabilidade regional, afirma Damasco
    Patrulha norte-americana é apedrejada por civis na Síria, diz mídia
    Daesh assume responsabilidade por ataque na Síria que matou mais de 25 pessoas, diz Reuters
    Tags:
    Frente al-Nusra, jihadismo, terrorismo, Rússia, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar