07:18 17 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 310
    Nos siga no

    O Irã disse à AIEA que pretende enriquecer urânio até 20% de pureza, nível que alcançou antes de seu acordo de 2015 com grandes potências e acima dos 4,5% que vem enriquecendo recentemente.

    A informação foi repassada a Mikhail Ulianov, embaixador da Rússia na Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), órgão vinculado às Nações Unidas, segundo publicou a Reuters.

    "O diretor-geral da AIEA relatou ao Conselho de Presidentes sobre a intenção de Teerã de iniciar o enriquecimento em 20%", escreveu o embaixador no Twitter nesta sexta-feira (1º), referindo-se ao diretor-geral da AIEA Rafael Grossi.

    Um diplomata baseado em Viena confirmou que havia um relatório da AIEA para os Estados-membros dizendo isso, mas não deu mais detalhes. A AIEA não estava imediatamente disponível para comentar.

    Centro de conversão de urânio próximo da cidade iraniana de Isfahan
    © AP Photo / Vahid Salemi
    Centro de conversão de urânio próximo da cidade iraniana de Isfahan

    O acordo do Irã de 2015 com as grandes potências sobre a redução de suas atividades nucleares diz que ele só pode enriquecer urânio até 3,67%, muito aquém dos 90% que são adequados para armas.

    Mais:

    Pentágono anuncia retirada do USS Nimitz em meio a tensões por suposta 'ameaça de vingança' do Irã
    General do Irã adverte que 'algumas pessoas' dentro dos EUA podem se vingar por Soleimani
    Irã pede à ONU que obrigue os EUA a acabar com 'aventureirismo militar' no golfo Pérsico
    Tags:
    ONU, Rússia, urânio, Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar