09:17 28 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    COVID-19 no mundo no início de janeiro de 2021 (75)
    130
    Nos siga no

    O país é o primeiro a ter chegado a esse percentual e é o número um em vacinação per capita. Primeiro-ministro Benjamin Netanyahu disse que a velocidade é "tremenda".

    Israel afirmou na sexta-feira (1º) ter vacinado um milhão de pessoas contra a COVID-19, mais de um décimo da sua população, ao lançar uma das primeiras e mais rápidas campanhas de vacinação do mundo, informou a agência Associated Press.

    O país se tornou também o primeiro no mundo a ter imunizado 10% de sua população. E fez isso em 13 dias considerando que a campanha começou no dia 19 de dezembro.

    O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu estava presente quando o israelense número um milhão foi vacinado na cidade de Umm al-Fahm.

    "Ultrapassamos o mundo inteiro quando se trata de vacinas", disse o primeiro-ministro. "Estamos avançando a uma velocidade tremenda".

    Mas nos vilarejos majoritariamente árabe - 20% da população de Israel de nove milhões de pessoas -, houve demora na adoção da campanha de vacinação.

    Netanyahu disse que "é importante que a população árabe em Israel seja vacinada rapidamente", porque a vacina "salva vidas". Ele enviou a mesma mensagem a um centro de vacinação em Tira, outra cidade árabe, na véspera de Ano Novo.

    A ideia do governo é vacinar 25% da população até o fim de janeiro.

    A organização Our World in Data, uma colaboração entre pesquisadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido, e o grupo sem fins lucrativos Global Change Data Lab, mostra que Israel lidera o mundo em vacinas per capita.

    O país está atualmente no seu terceiro lockdown a nível nacional para tentar conter o surto. Desde o início da pandemia, Israel já teve mais de 426 mil casos e pelo menos 3.338 mortes.

    Tema:
    COVID-19 no mundo no início de janeiro de 2021 (75)

    Mais:

    Farmacêutico em Wisconsin, nos EUA, é preso por sabotar doses de vacinas contra a COVID-19
    Que lições a humanidade pode tirar da pandemia da COVID-19? 
    Brasil registra mais de 1.000 mortes pela COVID-19 pelo 3º dia seguido
    Tags:
    Universidade de Oxford, Benjamin Netanyahu, Israel, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar