10:31 25 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 362
    Nos siga no

    No Iraque, Bagdá e outras cidades correm o risco de sofrerem sérios cortes de energia depois que o Irã reduziu as exportações de gás para o país, disse o Ministério da Energia iraquiano neste domingo (27).

    O imbróglio entre Iraque e Irã a respeito da exportação de gás começou há duas semanas, quando o Irã reduziu as exportações do produto para o Iraque de 50 milhões para apenas cinco milhões de metros cúbicos. Na ocasião, o Irã falou em calote e argumentou que contas não foram pagas.

    Em um novo episódio das negociações neste domingo (27), o Irã informou oficialmente ao ministério do Iraque que planeja reduzir o gás exportado para três milhões de metros cúbicos.

    As informações foram confirmadas pela Reuters.

    Com as medidas, autoridades iraquianas declararam hoje (27) que o país pode ficar sem energia e sofrer com apagões. O Iraque perdeu cerca de 6.550 megawatts de eletricidade, disse o porta-voz Ahmed Moussa.

    O consumo diário no país durante os horários de pico do inverno pode chegar a cerca de 19.000 megawatts, enquanto o país gera apenas cerca de 11.000 megawatts. Por esta razão, é preciso recorrer às importações para preencher a lacuna.

    Presidente do Irã, Hassan Rouhani, na abertura do Fórum de Países Exportadores de Gás, em Teerã
    © AFP 2021 / ATTA KENARE
    Presidente do Irã, Hassan Rouhani, na abertura do Fórum de Países Exportadores de Gás, em Teerã
    Ainda de acordo com Moussa, o ministro da Energia do Irã, Reza Ardakanian, deve visitar Bagdá na terça-feira (29) para discutir as contas não pagas do Iraque. A esperança é que seja feito um acordo.

    "Nós encorajamos fortemente para que o Ministério das Finanças do Iraque resolva as contas não pagas com o Irã para evitar a escassez crítica de suprimentos de energia em Bagdá e outras cidades", disse Moussa.

    O gás iraniano no Iraque

    O Irã passou a exportar gás para o seu vizinho Iraque a partir de 2017, sob um acordo que transformou os países em grandes parceiros energéticos. Com o tratado, um novo gasoduto foi construído para ligar o oeste do Irã à Bagdá. 

    Na época, a exportação começou a um ritmo de sete milhões de metros cúbicos por dia. O acordo previa um aumento progressivo até 35 milhões de metros cúbicos. Com o tempo, o Iraque se tornou um dos maiores clientes do gás iraniano.

    O Irã possui a segunda maior reserva de gás do mundo, e sua produção chega a 600 milhões de metros cúbicos por dia.

    Inauguração de um trecho do gasoduto entre o Irã e o Paquistão
    © AFP 2021 / ATTA KENARE
    Inauguração de um trecho do gasoduto entre o Irã e o Paquistão

    Mais:

    Ensaio de invasão: como Iraque de Saddam resistiu aos ataques de EUA e Reino Unido em 1998
    Trump aconselha Irã a pensar bem antes de tentar atacar americanos no Iraque
    Antigo 1º ministro do Iraque explica razão do assassinato de Qassem Soleimani
    Tags:
    exportações, energia, energia limpa, calote, Iraque, Irã, gás
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar