00:13 16 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 153
    Nos siga no

    Nesta sexta-feira (25), o Ministério das Relações Exteriores da Síria afirmou que ataques de Israel contra o território sírio não ficarão sem resposta.

    Na noite da quinta-feira (24), a Síria afirmou que a força aérea israelense disparou mísseis contra a cidade de Masyaf, na província de Hama, acrescentando que as forças de defesa antiaérea do país árabe conseguiram repelir a maioria dos projéteis.

    "Esses ataques ameaçam a estabilidade e a segurança na região. Essas ações são inaceitáveis ​​e não ficarão impunes", disse o ministério em um comunicado, conforme publicou o portal de notícias SANA, acrescentando que os ataques aéreos israelenses violam as resoluções do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU).

    Israel frequentemente lança ataques contra a Síria alegando que suas operações visam conter a presença militar iraniana no país. Damasco condena essas ações e as considera como violações da soberania nacional da Síria.

    Ataque aéreo sobre a Síria
    © AP Photo / Hassan Ammar
    Ataque aéreo sobre a Síria

    Ao longo de 2020, a Síria foi alvo de diversos ataques aéreos, a maioria dos quais não foi assumido por nenhum grupo ou Estado.

    Apesar disso, em 11 de dezembro, o chefe de gabinete das Forças de Defesa de Israel (FDI), o tenente-general Aviv Kochavi, afirmou que o país conduziu inúmeras ações na Síria. Segundo as FDI, as operações teriam como alvo grupos apoiados pelo Irã que, supostamente, operariam no território sírio.

    Mais:

    Síria faz apelo global por condenação da morte de físico iraniano e pelo combate ao terrorismo
    Criança morre devido à falta de atendimento médico em campo de refugiados na Síria
    'Meta dos EUA na Síria era impedir que Assad restaurasse controle do país', diz ex-enviado de Trump
    Tags:
    Forças de Defesa de Israel (FDI), Conselho de Segurança da ONU, ONU, Hama, Ministério das Relações Exteriores da Síria, Israel, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar