07:44 17 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    1315
    Nos siga no

    Informação da Marinha sobre movimentação de navios de guerra é incomum. Secretário de Estado culpou o Irã pelas explosões de foguetes na embaixada norte-americana.

    O submarino USS Georgia, da Marinha dos Estados Unidos, com propulsão nuclear guiada e equipado com mísseis, atravessou na segunda-feira (21) o estreito de Ormuz acompanhado por dois navios de guerra, disse a arma em uma rara declaração pública dos movimentos de um submarino nuclear, informou a rede de TV a cabo CNN.

    "O submarino de potência nuclear classe Ohio USS Georgia (SSGN 729), juntamente com os cruzadores USS Port Royal (CG 73) e USS Philippine Sea (CG 58), transitaram pelo estreito de Ormuz entrando no Golfo Pérsico no dia 21 de dezembro", disse o comunicado.

    A entrada dos navios na área vem em meio a tensões com o Irã. O secretário de Estado, Mike Pompeo culpou as milícias iranianas por apoiarem um ataque com foguetes ao complexo da embaixada dos Estados Unidos em Bagdá, capital do Iraque, no domingo (20).

    Funcionários do governo norte-americano expressaram preocupação de que o Irã possa utilizar o aniversário do assassinato do general Qassem Soleimani, no dia 3 de janeiro, para realizar um ataque contra os Estados Unidos.

    A Marinha norte-americana raramente discute o movimento dos seus submarinos, mas o anúncio de segunda-feira (21) também deu detalhes sobre o USS Georgia, incluindo a sua "capacidade de transportar até 154 mísseis Tomahawk de ataque terrestre".

    Ataque em Bagdá

    No domingo (20) foram disparados oito foguetes contra a chamada Zona Internacional de Bagdá - ou Zona Verde - causando danos em edifícios e carros em uma área residencial perto da embaixada norte-americana. O complexo de prédios sofreu ligeiros danos, mas ninguém foi ferido. 

    "Os Estados Unidos condenam veementemente o último ataque das milícias apoiadas pelo Irã à Zona Internacional em Bagdá", disse Pompeo em uma declaração no domingo (20). "Desejamos aos feridos uma rápida recuperação".

    O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores iraniano, Saeed Khatibzadeh, reagiu à declaração de Pompeo, afirmando que a embaixada do Irã também está localizada na Zona Internacional.

    "A embaixada iraniana está na mesma Zona. Atacar quaisquer missões diplomáticas e zonas residenciais é errado e proibido pelo Direito Internacional", disse Khatibzadeh durante uma entrevista coletiva virtual realizada na capital iraniana, Teerã, na segunda-feira (21), com a presença de representantes dos meios de comunicação locais e internacionais.

    Mais:

    Ministros de Rússia e Irã se reúnem em Moscou para discutir mercado de petróleo
    Iraque discute com Mike Pompeo futuro da cooperação entre os países
    Alemanha apela para Irã não perder 'última janela de oportunidade' de se aproximar dos EUA
    Tags:
    Marinha dos EUA, Mike Pompeo, submarino nuclear, Teerã, Bagdá, Estreito de Ormuz, Estados Unidos, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar