02:23 15 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    131833
    Nos siga no

    No domingo (20), surgiram relatos sugerindo que um grupo de veículos militares dos EUA teria saído da província de Al-Hasakah, que é rica em petróleo, e atravessado a fronteira com o Iraque, supostamente levando grandes quantidades de petróleo roubado.

    Em colaboração com a milícia Qasad – das Forças Democráticas da Síria (FDS), as forças americanas "continuaram roubando petróleo sírio" dos campos da região de Al-Jazira, após terem instalado oleoduto pelo rio Tigre em Semalka, em território iraquiano, relatou a agência de notícias estatal da Síria, SANA.

    De acordo com relato, antes de transferirem os barris de petróleo "roubado" para território iraquiano, as forças americanas o transportaram "através de petroleiros desde Karachuk, no nordeste de Rumaila [...]. Os petroleiros descarregaram o petróleo em reservas na região de Semalka para depois bombeá-lo através de oleoduto que o leva até o rio em território iraquiano", explicou SANA, citando fontes nacionais.

    Segundo as mesmas fontes, as forças dos EUA enviam "dezenas de petroleiros" para transportar petróleo "roubado" através de "passagem ilegal criada para este propósito, tal como a passagem de Al-Walid, em Al-Yarubiyah".

    Combatente das Forças Democráticas Sírias (FDS), apoiado pelos EUA, perto da base do campo de petróleo de Al-Omar, leste da Síria (foto de arquivo)
    © AP Photo / Felipe Dana
    Combatente das Forças Democráticas Sírias (FDS), apoiado pelos EUA, perto da base do campo de petróleo de Al-Omar, leste da Síria (foto de arquivo)

    No início de dezembro, a SANA reportou que um comboio de 85 petroleiros usou essa passagem para transportar petróleo alegadamente roubado para o Iraque.

    Não é a primeira vez que os EUA são acusados de roubar petróleo sírio, uma vez que Trump decretou, no ano passado, que a presença americana na Síria garantiria que o petróleo sírio não caísse em mãos terroristas. Apesar de Trump ter jurado retirar forças americanas da Síria, acabou mudando de ideia, vindo a afirmar que os militares americanos permaneceriam para "guardarem o petróleo".

    Damasco já criticou várias vezes a presença americana em solo sírio, apontando que Washington nunca recebeu permissão da ONU ou do governo sírio para enviar suas forças militares para o país.

    Mais:

    Enviado dos EUA aponta que há possibilidades de punir Rússia por situação na Síria
    Criança morre devido à falta de atendimento médico em campo de refugiados na Síria
    Irã colocará em serviço oleoduto que contorna estreito de Ormuz para exportar petróleo em 2021
    Tags:
    Oriente Médio, conflito, petróleo, EUA, Iraque, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar