23:42 31 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Coronavírus no mundo em meados de dezembro (87)
    240
    Nos siga no

    O presidente israelense Reuven Rivlin recebeu sua primeira injeção da vacina contra a COVID-19 da Pfizer/BioNTech no domingo (20), dia em que o programa de vacinação em massa começou oficialmente no país.

    O presidente israelense fez o anúncio de sua vacinação através das redes sociais, encorajando a população a também ser vacinada.

    ​Eu tomei a vacina contra o coronavírus. Caros israelenses, vão e sejam vacinados também.

    De acordo com o gabinete do presidente, a vacina foi administrada no Hadassah Medical Center, no bairro de Ein Kerem, em Jerusalém. Em outra postagem, Rivlin acrescentou que compreende as preocupações em torno do imunizante, mas afirmou que a vacina passou por um processo meticuloso de avaliação antes de ser aprovada no país.

    ​As preocupações são legítimas, mas lembrem-se de que as vacinas em Israel passaram por um processo meticuloso, por uma checagem rigorosa e foram aprovadas pela FDA [Administração de Alimentos e Medicamentos] nos EUA e pelo Ministério da Saúde de Israel, para quem o valor da vida humana, a confiança e a precisão são guias mestras. Nós podemos confiar neles.

    No sábado (19), o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu se tornou o primeiro israelense a se vacinar contra o novo coronavírus. Um dia após sua inoculação, Netanyahu declarou durante reunião de gabinete sobre a pandemia que está se sentindo bem. A declaração foi repercutida pela conta oficial do premiê de Israel nas redes sociais.

    ​O primeiro-ministro Netanyahu, na reunião de gabinete sobre o coronavírus: ontem recebi a primeira vacina anti-coronavírus em Israel. Sinto-me ótimo. Apelo a todos os cidadãos de Israel para que se vacinem. Se vacinarmos todos, ou pelo menos a maioria de nós, derrotaremos a pandemia.

    O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, recebe vacina contra o coronavírus no Sheba Medical Center em Ramat Gan, Israel
    © REUTERS / AMIR COHEN
    O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, recebe vacina contra o coronavírus no Sheba Medical Center em Ramat Gan, Israel

    Profissionais de saúde, estudantes de medicina, funcionários de centros geriátricos e servidores públicos receberão as vacinas durante a primeira fase da campanha de vacinação em Israel. Pessoas com mais de 60 anos e outros grupos de alto risco para COVID-19 receberão a vacina durante a segunda fase. Espera-se que professores, assistentes de jardim de infância, assistentes sociais, agentes carcerários e presidiários sejam vacinados em seguida.

    Os primeiros carregamentos da vacina da Pfizer/BioNTech chegaram a Israel na semana passada. No total, o governo israelense assinou um acordo para oito milhões de doses. Israel também concluiu acordos com outras empresas que desenvolvem possíveis vacinas, incluindo a empresa norte-americana Moderna. Há também uma vacina sendo desenvolvida pelo próprio país, que concluiu a primeira fase de testes clínicos no dia 14 de dezembro.

    Segundo os dados da Universidade Johns Hopkins, Israel tem 373.655 casos confirmados no novo coronavírus e 3.082 mortes causadas pela doença.

    Tema:
    Coronavírus no mundo em meados de dezembro (87)

    Mais:

    Israel aponta interesse na vacina russa contra COVID-19, caso demonstre eficácia
    Netanyahu será o 1º israelense a tomar vacina contra a COVID-19
    Histórico: Israel abre espaço para que judeus sem cidadania possam prestar o Serviço Nacional
    Tags:
    Reuven Rivlin, Pfizer, COVID-19, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar