14:46 18 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 73
    Nos siga no

    A novidade chega no esteio dos novos regulamentos aprovados na segunda-feira (14) pelo Comitê de Trabalho, Bem-estar e Saúde do Knesset (parlamento em Israel).

    Em um gesto inédito e histórico, Israel decidiu que judeus sem cidadania israelense poderão prestar o Serviço Nacional (Sherut Leumi - um serviço nacional alternativo e voluntário para aqueles que não podem ou não desejam servir nas Forças de Defesa de Israel).

    Com a medida, qualquer judeu que seja elegível para a Aliá (processo em que judeus nascidos em qualquer lugar do mundo imigram para Israel para exercerem o direito à cidadania israelense), com base na Lei do Retorno, ou que esteja participando de qualquer programa relacionado ao fortalecimento da identidade israelense, tem a opção de servir, escreve o The Jerusalem Post.

    Soldado israelense ajusta arma (imagem referencial)
    © REUTERS / Baz Ratner
    Soldado israelense ajusta arma (imagem referencial)
    Os interessados em servir ao Estado poderão preencher qualquer cargo no Serviço Nacional por 12 meses, desde que seja dentro de Israel. As mudanças entrarão em vigor em 1º de setembro de 2021, marcando o início do próximo ano do Serviço Nacional.

    Reuven Pinsky, diretor do Serviço Cívico Nacional, enfatizou que o objetivo de levar adiante essas mudanças é "encorajar e estreitar nossa conexão com as comunidades judaicas da Diáspora".

    Permitir que israelenses em programas de identidade judaica ocupassem essas posições "abre todo um novo círculo de voluntários", disse ele. Anteriormente, apenas aqueles com cidadania israelense podiam se candidatar a cargos no Serviço Nacional.

    Os novos regulamentos também incluem garantir um espaço de moradia para os voluntários, ajudando-os a combinar seu serviço com outros trabalhos e estudos acadêmicos.

    Esses regulamentos foram discutidos em uma conversa maior sobre o apoio extra de que alguns grupos da população precisam para concluir seu serviço. Isso inclui voluntários "estrangeiros", indivíduos que fizeram a Aliá sem seus familiares imediatos, além de jovens em situação de risco.

    Um soldado israelense ao lado de uma bateria de interceptores de mísseis posicionada perto da cidade de Haifa, no norte de Israel (arquivo)
    © AP Photo / Tsafrir Abayov
    Um soldado israelense ao lado de uma bateria de interceptores de mísseis posicionada perto da cidade de Haifa, no norte de Israel (arquivo)

    Mais:

    O mundo seria um lugar mais seguro sem Israel, afirma o chefe da segurança nacional do Irã
    Egito valoriza passo importante para normalização de laços entre Marrocos e Israel
    Peça de argila que selou acordo para rei bíblico é encontrada em Israel (FOTO)
    Tags:
    israel, judeus, Serviço Nacional de Informações, Benjamin Netanyahu, Knesset
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar