01:13 17 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    354
    Nos siga no

    Acordo de paz entre israelenses e marroquinos foi anunciado na semana passada pelo presidente Donald Trump. Autoridades querem avançar no diálogo antes da posse do presidente eleito Joe Biden.

    Uma delegação de israelenses e norte-americanos vai ao Marrocos na próxima terça-feira (22) para iniciar conversações sobre o reatamento das relações diplomáticas entre Israel e Marrocos, informou a agência de notícias Axios.

    Será o primeiro voo direto de uma companhia aérea israelense de Tel Aviv para Rabat, disseram funcionários em Washington.

    A viagem vai acontecer menos de duas semanas depois de o presidente Donald Trump ter anunciado que os Estados Unidos reconhecem o Saara Ocidental como parte de Marrocos, uma decisão histórica e controversa que abriu o caminho para o país árabe iniciar o processo de normalização dos laços diplomáticos com Israel.

    Pressa

    A razão de a viagem acontecer tão rapidamente após o anúncio é para que o governo Trump assegure que o processo comece a avançar antes de 20 de janeiro, evitando que o próximo governo, do presidente eleito Joe Biden, possa reverter algumas das medidas políticas de Trump.

    A delegação será chefiada pelo conselheiro superior da Casa Branca, Jared Kushner, genro de Trump, e pelo conselheiro de Segurança Nacional israelense Meir Ben Shabbat.

    O grupo incluirá também o enviado da Casa Branca, Avi Berkowitz, o principal executivo da Corporação Financeira para o Desenvolvimento Internacional, Adam Boehler, e altos funcionários israelenses de vários ministérios do governo.

    Kushner e a sua equipe chegarão a Israel na segunda-feira (21) e realizarão reuniões com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, o ministro da Defesa, Benny Gantz, e o ministro dos Negócios Estrangeiros, Gabi Ashkenazi.

    Eles viajarão no dia seguinte, terça-feira (22) para Rabat no voo número 212, código de chamada internacional do Marrocos.

    Mais:

    Presidente iraniano acusa Israel de assassinar físico nuclear para provocar guerra na região
    O mundo seria um lugar mais seguro sem Israel, afirma o chefe da segurança nacional do Irã
    Netanyahu anuncia início da vacinação em Israel para 27 de dezembro
    Tags:
    Joe Biden, Marrocos, Estados Unidos, israel, Benjamin Netanyahu, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar