20:44 23 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    42184
    Nos siga no

    De acordo com oficial iraniano, a arma estava equipada com um silenciador, impedindo que os guarda-costas de Fakhrizadeh ouvissem os tiros.

    Secretário do Conselho de Discernimento da Conveniência do Irã, Mohsen Rezaei, afirmou na quarta-feira (9) que uma arma da OTAN foi usada para matar o físico nuclear Mohsen Fakhrizadeh, citando um relatório apresentado ao conselho pelo chefe do Estado-Maior das Forças Armadas iranianas, major-general Mohammad Bagheri.

    "Major-general Bagheri disse que a arma usada para assassinar o mártir Mohsen Fakhrizadeh pertence à OTAN", afirmou Rezaei, citado pela agência iraniana Mehr.

    Na terça-feira (8), membro do parlamento iraniano declarou que alguns dos envolvidos no assassinato de proeminente cientista nuclear iraniano foram presos.

    Manifestante exibe foto de Mohsen Fakhrizadeh, o cientista nucelar assassinado no Irã
    © REUTERS / Majid Asgaripour/WANA
    Manifestante exibe foto de Mohsen Fakhrizadeh, o cientista nucelar assassinado no Irã

    No final de novembro, Mohsen Fakhrizadeh, chefe da Organização de Pesquisa e Inovação Defensiva do Ministério da Defesa do Irã, foi morto em um atentado perto da cidade iraniana de Absard, no norte do país, tendo sido baleado supostamente por uma metralhadora controlada remotamente após sair do seu carro blindado.

    O assassinato ocorreu dois dias antes do 10º ano da morte de outro físico nuclear iraniano, Majid Shahriari.

    Mais:

    Moscou sobre morte de cientista iraniano: 'Ato terrorista destinado a desestabilizar a situação'
    'Arma controlada por satélite foi usada na morte de físico nuclear iraniano', diz fonte anônima
    Arábia Saudita nega participação na morte de cientista nuclear iraniano
    Tags:
    atentado, assassinato, Irã, Oriente Médio, Mohsen Fakhrizadeh-Mahabadi, Israel, OTAN, programa nuclear iraniano
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar