20:31 05 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    1618
    Nos siga no

    A situação criada após a assinatura do acordo tripartido sobre Nagorno-Karabakh desatou as mãos da Turquia no sul do Cáucaso, acredita especialista.

    A Armênia enfrentou novos desafios e não tem o direito de cometer erros, disse à Sputnik Armênia Ruben Melkonyan, diretor da Faculdade de Estudos Orientais da Universidade Estatal de Erevan. Segundo ele, os acontecimentos em Nagorno-Karabakh reforçaram a presença militar de Ancara na região.

    O especialista destacou a criação de um centro russo-turco na zona sob controle do Azerbaijão, assim como a aprovação por parte do Parlamento da Turquia de um projeto sobre o envio de militares para o Azerbaijão.

    "Os países estão aumentando sua presença militar na região. O Irã transferiu suas tropas para a fronteira, enquanto a Rússia enviou um contingente de paz para Nagorno-Karabakh", explicou Melkonyan.

    O terceiro grande ator regional, Ancara, não oculta sua aspiração de reforçar sua presença no sul do Cáucaso, como demonstra a criação do centro de controle e o envio de tropas para o Azerbaijão, salientou o especialista.

    Homens armados durante o conflito em Nagorno-Karabakh
    © Sputnik / Ilia Pitalev
    Homens armados durante o conflito em Nagorno-Karabakh

    Segundo ele, Baku permitiu a Ancara entrar na região: as autoridades do Azerbaijão legitimaram a presença turca de fato em seu país. Desta forma, acrescentou, a Turquia demonstra sua força apoiando o país no conflito e enviando, assim, uma mensagem à Rússia, Irã e Armênia.

    Melkonyan salientou que o peso da Turquia no mundo aumentou: já não é o mesmo país dos anos 50-90 do século passado. A ameaça de uma agressão turca na região não foi eliminada por completo, o que significa que as coisas podem piorar no sul do Cáucaso, acredita.

    Quanto à declaração tripartida sobre a república autoproclamada, de acordo com Melkonyan, com sua assinatura foi destruída a frágil base para uma solução que estava sendo desenvolvida nas últimas décadas.

    Neste sábado (21), o ministro da Defesa da Turquia, Hulusi Akar, afirmou que militares turcos vão partir em breve para o Azerbaijão, acrescentado que as tropas já concluíram seu treinamento.

    "Nossos militares vão trabalhar no centro conjunto [em Nagorno-Karabakh] com a Federação da Rússia por um ano", comentou o ministro.

    Os presidentes da Rússia, Armênia e Azerbaijão assinaram uma declaração conjunta sobre o cessar-fogo, que entrou em vigor em 10 de novembro. Além disso, a Armênia aceitou uma série de concessões territoriais.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Polícia da Armênia detém manifestantes que exigiam renúncia do primeiro-ministro
    Ministro da Defesa da Armênia renuncia a cargo, informa mídia
    Macron acusa Rússia e Turquia de alimentarem sentimento antifrancês na África
    Tags:
    Nagorno-Karabakh, Rússia, conflito, Turquia, defesa, Azerbaijão, Armênia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar